quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

14 de Abril - Dia da Tomada de Montese - História virtual

 






A Batalha de Montese foi travada ao final da Segunda Guerra Mundial, como do outro as tropas alemãs.

Soldados Brasileiros em um M8 Greyhound do Esquarão de
Reconhecimento Motorizado da 1a DIE, em Montese, abril de 1945.
Data 14 de Abril de 1945 - 17 de Abril de 1945
Local Montese, Itália
Resultado Vitória dos Aliados


Combatentes
Brasil Alemanha Nazista

Comandantes
Mascarenhas de Morais

Forças
11º Regimento de Infantaria Exército alemão

Baixas
Desconhecidas Desconhecidas

LOCALIZAÇÃO

O município de Montese ocupa uma vasta área de colinas que faz fronteira com as Províncias de Modena e Bolonha. Possuí numerosos rios, uma rica vegetação, bosques e castanhais antigos que rodeiam os povoados medievais. Era considerada uma região de difícil acesso devido às fortificações alemãs construídas ao longo da Linha Gótica.

As tropas alemãs encontravam-se na posse da região de Montese, em posição dominante sobre uma extensa área de colinas, tendo como fronteiras as Províncias de Modena e Bolonha.

O ATAQUE

A conquista de Montese era o principal objetivo da 2ª Cia. do 1º Btl/11º RI. Tinha sido planejada para ser executada em duas fases:

1ª FASE: MISSÃO SECUNDÁRIA

Teria início as 09:00 h com o ataque de dois pelotões a dois postos avançados do inimigo. Conforme previsto no planejamento os dois pelotões atacaram os objetivos, com forte reação do inimigo. O 1º Pelotão foi detido pelo forte fogo inimigo, conseguindo conquistar o objetivo algumas horas depois. O 2ª Pelotão foi detido em um campo minado sento castigado pela concentração do fogo de artilharia .

 Neste ataque, seu comandante foi atingido mortalmente na cabeça. Devido a estes contratempos o objetivo definido para o 2º Pelotão não foi atingido

2ª FASE ATAQUE PRINCIPAL A CIDADE

Com início às 12:00, também com dois pelotões. Às 11:45, o comandante confirmou a operação, considerado como hora “H” para o ataque principal.

Na hora definida o 1º Pelotão atacou o cume, após vencido 1/3 do percurso, foi atingido por intenso fogo de artilharia (barragem), que acabou cortando o fio do telefone em vários pontos, dificultando o contato entre as equipes. Somados a isto alguns soldados foram atingidos.

Superados estes contratempos o pelotão atingiu o topo das elevações de Montese, porém, tinha perdido o contato com a companhia, devido ao corte dos fios do telefone. O rádio, devido à distância e as ondulações do terreno, também deixara de funcionar.

A seguir o cume foi atingido por pesado bombardeiro aliado, visando desalojar os alemães que ainda permaneciam nas casamatas e trincheiras. Após o bombardeiro os pelotões atacaram visando consolidar a posição. A reação foi pequena por parte dos alemães que foram abatidos e capturados.

O 2º Grupo de Combate, logo após juntar-se ao 1º, foi empregado para dominar resistências que hostilizavam nosso flanco direito. Colocado em situação favorável e atirando de curta distância sobre um abrigo onde havia sido localizada uma metralhadora inimiga, após alguns ataques a posição foi conquistada.

Ao cair na noite do dia 14 de abril, as posições na encosta da cidade estavam consolidadas, ficando um saldo de alguns alemães mortos e oito prisioneiros, do lado da FEB houve um morto e três feridos. Embora com as posições consolidadas, à noite, os alemães desencadearam um forte bombardeiro de artilharia com cerca de 2.800 tiros.

Na manhã do dia 15, ainda com a artilharia alemã castigando a cidades, as tropas brasileiras ultimaram a limpeza da cidade. Com um saldo de oito Alemães feitos prisioneiros, do lado Brasileiro, quatro baixas, sendo um morto e três feridos.

A conquista de Montese repercutiu favoravelmente nos altos escalões e mereceu elogios do Comando Americano, pela bravura e coragem com que a FEB encarou o desafio.

A conquista de Montese marcou significativamente o início da Ofensiva da Primavera.
Somadas às vitórias obtidas pelos Aliados em Vergato, Tole, Monte Mosca, Monte Pero, Monte Sole, Monterumici e Monte Adone, essa façanha militar brasileira contribuiu, decisivamente, para o completo desmantelamento do dispositivo alemão e o fim da II Guerra Mundial menos de um mês mais tarde
Este tipo de combate era até então desconhecido para os brasileiros: o tão temido combate urbano.

A Conquista de Montese teve grande importância na ruptura da Linha Gótica e afirmando a coragem e a competência, para os até então céticos Americanos.

Posteriormente, o município de Montese, liberto e agradecido às tropas vencedoras, homenageou as tropas brasileiras batizando uma de suas praças com o nome "Piazza Brasile".
Ainda hoje é possível encontrar ruínas de posições alemãs na região.

BIBLIOGRAFIA
O Exército na História do Brasil (vol. III, República). Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército Editora, Fundação Emílio Odebrecht, ISBN 8570112092
Böhmler Rudolf , Monte Cassino - Editora Flamboyant, 1966
Marechal Mascarenhas de Morais, Memórias (Volume 1)- Bibliex,1984

REFERÊNCIAS
1. Pesquisa documental pelo autor no Museu da FEB - São Gabriel/ RS

2. Depois da queda de Roma, em junho de 1944, os alemães retiraram-se de maneira organizada para estabelecer uma nova posição defensiva nos Montes Apeninos - essa posição recebeu o nome de “Linea Gotica” (em italiano). Os Apeninos são uma cadeia de montanhas que atravessa a península italiana desde La Spezia, à oeste, até Pesaro, na costa italiana no Mar Adriático. O sistema defensivo alemão se estendia ao longo de quase 320 quilômetros.Devido as fortificações construídas era considerada muito difícil de ser transposta.

3.A FEB foi integrada ao 4º corpo do exército estadunidense, sob o comando do general Willis D. Crittenberger, este por sua vez adscrito ao V exército dos Estados Unidos, comandado pelo general Mark W. Clark. Portanto todas as operações realizados pela FEB, eram formalmente planejadas e autorizadas pelo Vº Exército Americano.

História Licenciatura

Nenhum comentário:

Postar um comentário