terça-feira, 24 de novembro de 2020

Famílias de baixa renda podem acessar TRI Social a partir desta terça em Porto Alegre

 Acordo da prefeitura com empresas dará cartão com 44 viagens de ônibus


A prefeitura de Porto Alegre distribui, a partir desta terça-feira, o cartão TRI Social. A nova modalidade de acesso ao transporte coletivo é destinada a famílias de baixa renda que receberão cerca de R$ 700,00 em viagens mensais, com recarga automática.

Conforme nota da prefeitura, o valor será suficiente para 44 passagens no transporte coletivo até o término do crédito. A previsão é de que 51.519 mil famílias possam se cadastrar no benefício.

A medida é possível graças ao acordo firmado em setembro entre o Executivo Municipal e os consórcios de ônibus da cidade. O TRI Social vai beneficiar famílias com renda de até R$ 89 por pessoa, atualizados no CadÚnico até 10 de outubro de 2020. Será um cartão por família.

Os primeiros favorecidos serão as pessoas nascidas em janeiro. Para obter o auxílio, é necessário fazer parte do CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais, do governo federal) e receber o Cartão Social (benefício criado pela prefeitura para famílias de baixa renda durante a pandemia e que integra o Plano Emergencial de Proteção Social – Covid-19).



“Quando fizemos o acordo com as empresas de ônibus, pensamos em como direcionar o valor para aquelas que mais sofreram durante a pandemia. Os créditos vão auxiliar no deslocamento em busca de emprego e em consultas médicas”, avaliou o prefeito Nelson Marchezan Júnior.

Os horários permitidos para as viagens são das 9h às 16h59min e das 20h às 5h59min, exclusivamente nos ônibus de Porto Alegre. A cada uso será descontada uma tarifa integral. Ele é pessoal, intransferível, e seu funcionamento será a partir de captura de biometria facial. A biometria será realizada no momento de retirada do TRI Social ou na primeira vez em que for utilizado no ônibus. O uso indevido poderá acarretar na perda do benefício.

Uma ação coletiva reclamava a reposição de todos os custos no sistema que totalizam cerca de R$ 67 milhões. Pelo acordo, as concessionárias renunciaram à quantia de R$ 27,8 milhões, referente à remuneração de capital, à depreciação e à remuneração do serviço do período compreendido entre 19 de março e 31 de julho de 2020, competindo ao município aportar R$ 39,3 milhões - os recursos aportados pela prefeitura serão revertidos em créditos, destinados ao cartão TRI Social, e, após utilizada esta quantia, o benefício será suspenso.

Locais de entrega
Centro Vida - Av. Baltazar de Oliveira Garcia, 2.132, bairro Sarandi
Instituto Calábria - Rua Mississipi, 130, bairro Restinga
Demhab - Av Princesa Isabel, 1115 - bairro Santana

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário