quinta-feira, 5 de novembro de 2020

AÇÃO POPULISTA DO CONGRESSO

 



POPULISTAS

Ontem, 04/11, como bem alertei no meu editorial, 430 deputados federais e 64 senadores -POPULISTAS-, do tipo que jogam para uma enorme torcida formada por brasileiros INGÊNUOS, DESINFORMADOS e/ou ENGANADOS CONVICTOS, liderados pelos indecentes Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, trataram de DERRUBAR O VETO da DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO que beneficia PRIVILEGIADOS 17 SETORES EMPRESARIAIS, sem apontar minimamente de onde sairão os R$ 10 bilhões para tapar esta RENÚNCIA TRIBUTÁRIA. 


DISCRIMINAÇÃO ABJETA

Sob a fácil, confortável e cínica alegação de que a DESONERAÇÃO DOS ENCARGOS TRABALHISTAS DOS SETORES PRIVILEGIADOS vai contribuir para a preservação de mais de 6 milhões de empregos, os deputados e senadores POPULISTAS simplesmente DISCRIMINARAM os empresários dos demais setores, que são os responsáveis diretos pelo emprego de DEZENAS DE MILHÕES DE BRASILEIROS.  Que tal?  

FACÍNORAS POPULISTAS

O que mais entristece é que estes canalhas veem no ministro da Economia, Paulo Guedes, um SER FISCALISTA INSENSÍVEL, do tipo que entende, com total razão, que a DESONERAÇÃO DA FOLHA de todos os setores, e não de apenas 17, depende de uma substituição tributária, onde seria necessária a aprovação de um imposto -FONTE- (imposto digital, por exemplo) capaz de neutralizar, ou compensar, o ROMBO que a DESONERAÇÃO impõe nas já fragilizadas CONTAS PÚBLICAS. Mais: é preciso lembrar que o ORÇAMENTO DA UNIÃO foi aprovado pelos mesmos FACÍNORAS POPULISTAS, que agora resolveram apenas aumentar o ROMBO. 

TÓRRIDA PAIXÃO

Este olhar patológico desses inúmeros congressistas (pela votação trata-se de algo muito próximo da unanimidade) revela um sentimento de TÓRRIDA PAIXÃO pelo aumento de DESPESAS. Algo preocupante que leva muita gente a admitir que os -raros- bons governantes sejam condenados e crucificados em praça pública como bandidos da pior espécie, do tipo que não querem a felicidade do povo.  

EFICIÊNCIA E EFICÁCIA

Vejam que para AUMENTAR ROMBOS FISCAIS, os deputados federais e senadores sempre encontram espaço na agenda. Ontem, por exemplo, em questão de poucas horas, a Câmara e o Senado mostraram uma EFICIÊNCIA e EFICÁCIA impressionantes para discutir e aprovar a DERRUBADA DO VETO DA DESONERAÇÃO DOS ENCARGOS TRABALHISTAS. Já no que diz respeito às REFORMAS TRIBUTÁRIA E ADMINISTRATIVA, a tramitação se mostra lenta ou praticamente inexistente. Ou seja, o ano de 2020, para tanto, está finalizado e perdido.


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário