sábado, 23 de maio de 2020

EDIÇÃO EXTRA - CONVERSA DE VESTIÁRIO

REUNIÃO FECHADA

Partindo do pressuposto de que mais de 90% do povo brasileiro gosta de futebol e  99% manifestam clara preferência por algum time, achei que ficaria muito mais palatável para os brasileiros em geral   comparar a reunião ministerial -FECHADA-, comandada pelo Presidente Bolsonaro, com as típicas e normais reuniões que acontecem nos vestiários, antes, durante e após os jogos que são disputados nos mais diversos torneios e campeonatos.

PALAVRÕES

Observem, primeiramente, que nas conversas -fechadas- que os técnicos fazem com seus atletas, o que mais se ouve são palavrões. Mais: como é uma questão de estilo pessoal, os criticados, salvo raríssimas exceções, aceitam com muita naturalidade esta forma usual de comportamento dos líderes.

STF

Pois, como os ministros do STF tem constantemente demonstrado, com indisfarçável nitidez, o quanto são torcedores de times adversários que não por coincidência jogam pelo lado esquerdo do campo, o decano Celso de Melo achou por bem tornar -PÚBLICA- a reunião -FECHADA- de vestiário comandado pelo técnico Jair Bolsonaro.

Sabe-se, por óbvio, que o intuito do péssimo ministro, e da mídia que não esconde o ódio que nutre pelo técnico do bom time, foi apenas tão somente mostrar o número de palavrões pronunciados na reunião de vestiário.

MÍDIA

Já no que diz respeito ao papel da mídia é sempre importante lembrar que o time comandado por Bolsonaro não aceitou a proposta da Rede Globo para transmissão de seus jogos, preferindo as redes sociais.

Sem contar com esta importante fonte de renda, a mídia esportiva, com o forte auxílio dos repórteres, dos quais muitos são torcedores de times adversários, deu início a uma forte campanha junto ao público com claro propósito de derrubar o técnico.

ARBITRAGEM

No tocante às arbitragens , por mais que boa parte dos profissionais do apito se esforcem para que a disputa seja dentro da regra, alguns se deixam levar pela mídia, pelos gritos das torcidas e pela paixão que nutrem pelos seus clubes do coração, tratam de anular as boas jogadas do time dirigido por Bolsonaro.

SUBSTITUIÇÕES ESTRATÉGICAS

Vendo que alguns de seus atletas (ministros) não estão jogando de acordo com o planejado, nos intervalos dos jogos, à portas FECHADAS, de forma totalmente privada, o técnico reúne o time, fala de estratégias e avisa que vai substituir quem não está cumprindo o que foi combinado. Simples assim.

FAKE NEWS PARA DESESTABILIZAR

Ora, sem qualquer informação sobre o que foi tratado na reunião -FECHADA- os inconformados repórteres, quer por serem torcedores do time adversário, quer por instruções das direções de suas respectivas empresas de comunicação, tratam de inventar o que podem para condenar as atitudes do líder, na tentativa de colocar a torcida contra o técnico e os jogadores. 

EXEMPLO DO VÔLEI

Quem conhece minimamente o futebol, vôlei, basquete ou qualquer outro esporte coletivo, sabe muito bem que a linguagem adotada pelos técnicos não raro é recheada de palavrões. Os jogadores, as torcidas e a imprensa esportiva sabem que este comportamento é comum, normal e corriqueiro.

Todos os brasileiros sabem, por exemplo, que a cada dez palavras proferidas pelo excelente técnico Bernardinho, da Seleção de Vôlei, tanto nas preleções quanto durante os jogos, sete são palavrões. Pois mesmo assim nem torcida nem atletas se sentem ofendidos. Ambos sabem que este é o estilo do técnico. Mais: se os palavrões produzissem prejuízos ao time, o Brasil jamais seria campeão mundial de vôlei ou futebol.

LAVAGEM DE ROUPA SUJA

Portanto, o que o vídeo da REUNIÃO MINISTERIAL revelou foi uma autêntica CONVERSA DE VESTIÁRIO. De novo: CONVERSA FECHADA, com direito a lavagem de roupa suja no lugar certo, privado e adequado. Da mesma forma como acontece com as equipes de venda ou qualquer outra do meio empresarial competitivo. Quem quer ganhar faz isto.

ENFIM, UM LÍDER!

Ao mandar revelar a CONVERSA DE VESTIÁRIO, o ministro Celso de Melo, por linhas tortas, fez com que o povo brasileiro, inclusive seus adversários, vissem, com muita clareza, que o Brasil tem, na pessoa de Jair Bolsonaro, não apenas um presidente. Tem um LÍDER!, do time Brasil. LÍDER com FOCO NA VITÓRIA!



Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário