AdsTerra

banner

quinta-feira, 21 de março de 2024

Vereadores aprovam meia-entrada para professores de Porto Alegre

 Profissionais das redes pública e privada poderão usufruir do benefício caso a lei seja sancionada pelo prefeito Sebastião Melo (MDB)

Caso a lei seja sancionada, professores terão 50% de desconto em ingressos 

Os vereadores de Porto Alegre aprovaram, nesta quarta-feira, o projeto que garante a todos os professores das redes pública e privada da Capital o benefício da meia-entrada em eventos. A pauta, de autoria do vereador Alex Fraga (PSol), teve 27 votos favoráveis e cinco votos contrários.

Placar da votação do projeto | Reprodução / TV Câmara / CP

A proposta passará a valer após a sanção do prefeito Sebastião Melo (MDB) e define que todos os profissionais da educação básica e ensinos técnico e superior, que trabalham em instituições públicas ou privadas, devidamente registradas juntos aos órgãos competentes, tenham 50% de desconto em ingressos para entrada em estabelecimentos, públicos ou privados, “que promovam espetáculos musicais, teatrais, circenses, esportivos, artísticos ou cinematográficos, atividades sociais recreativas e quaisquer outros que proporcionem lazer e entretenimento.”

Para comprovar o uso do benefício, os professores terão que apresentar carteira profissional ou contracheque acompanhado de documento oficial com foto. Para os aposentados da área, vale a apresentação do documento de identidade juntamente com o comprovante de renda que identifique a função exercida.

O líder do governo na Câmara da Capital, Idenir Cecchim (MDB), votou favorável e alertou não ser uma pauta do governo. “Ninguém foi procurado aqui pelo setor de eventos. Eu queria deixar bem claro que o governo não está se metendo nisso”, disse, acrescentando que espera que “esse setor (de eventos) não vá ao prefeito pedindo para ele vetar (o projeto).”

Para o proponente da pauta, “isso não vai acabar com os cinemas da nossa cidade”. Ele argumenta que “os cinemas de rua quebraram antes de meia-entrada para estudantes porque as pessoas optaram por outras formas de diversão”. “Quem vai quebrar o cinema são as plataformas de streaming. Estamos tentando salvar o cinema, salvar o teatro, que não andam bem”, concluiu Alex Fraga.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário