AdsTerra

banner

quarta-feira, 6 de março de 2024

Trensurb foi retirada do Plano Nacional de Desestatização, diz presidente da estatal

 Retirada da estatal do plano era promessa do governo Lula

Fernando Marroni anunciou ainda estudo de viabilidade da expansão para Alvorada 

O presidente da Trensurb, Fernando Marroni, anunciou nesta terça-feira, 5, que a estatal foi retirada do Plano Nacional de Desestatização. A privatização da companhia havia sido incluída no plano durante o governo Bolsonaro e sua retirada era uma promessa do governo Lula.

“Depois de concluídos os estudos do BNDES, o governo tem a decisão política e anunciou hoje, através do secretário da Cavalcanti [Marcus Cavalcanti, secretário especial do Programa de Parcerias de Investimentos da Casa Civil] anunciou que a Transurb a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) foram retiradas do Plano Nacional de Desestatização. Isso é uma notícia muito importante para todos os usuários da Trensurb”, afirma Marroni.

O gestor afirma que o sistema transporta cerca de 120 mil pessoas por dia, com potencial para ampliação.

Expansão até Alvorada

Marroni anunciou ainda que o BNDES fará o estudo de viabilidade técnica, ambiental e econômica da expansão do Trensurb até Alvorada. “Tão logo sejam concluídos esses estudos do BNDES, a Trensurb terá os instrumentos necessários para fazer sua expansão”, afirma Marroni.

A estatal estima que a expansão custaria cerca de R$ 6 bilhões e beneficiaria 170 mil pessoas. A intenção é ampliar o trem por meio do chamado corredor nordeste. O trecho de 16,6 quilômetros teria onze estações, saindo da Estação Aeroporto e seguindo pela zona Norte de Porto Alegre.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário