AdsTerra

banner

domingo, 24 de março de 2024

Presidente da CEEE Equatorial indica volta da luz até domingo em Porto Alegre e pede “voto de confiança”

 Riberto Barbanera disse que temporal de ontem trouxe mais danos à rede da companhia do que a tormenta de janeiro



A energia elétrica deverá estar restabelecida por completo em Porto Alegre até a noite do próximo domingo e no interior do estado, “até terça ou quarta-feira”, indicou nesta sexta-feira o presidente da CEEE Grupo Equatorial, Riberto Barbanera, em entrevista ao Correio do Povo. Barbanera também pediu “um voto de confiança da sociedade”, em razão de “maiores problemas e dificuldades” em relação ao temporal de 16 de janeiro, e comentou que o atual incidente provocou maiores danos à rede, em razão de não ter sido localizado na Capital, como o anterior, mas espalhado pelo estado.

“Embora hoje se faça uma comparação muito grande em relação ao temporal que vivenciamos ontem (quarta) e o de 16 de janeiro, na ótica da concessionária eles são absolutamente incomparáveis”, disse o presidente, justificando que, na tormenta do início do ano, 650 mil clientes foram afetados, dos quais 600 mil em Porto Alegre, enquanto no mais recente, foram 815 mil. “Ainda temos muitos problemas e dificuldades, até superiores àquelas que localizamos na Capital”, relatou.

Também conforme o presidente, 75% dos clientes já estavam, na ocasião, com a energia restabelecida nas 24 horas após o evento climático. Na Capital, o número alcançava 92%. “Sabemos, nesta altura do campeonato, que tem gente há bastante tempo sem energia, sabemos dos transtornos que isto causa, mas também temos que fazer escolhas. Não posso deixar um hospital, uma rodoviária, um presídio, sem energia. Vamos trabalhar continuamente, e não vamos parar, enquanto esta crise não estiver superada”.

Questionado sobre um horário mais preciso para o restabelecimento, Barbanera disse que tal informação era “impossível”. “Trabalhamos com base na produtividade, com base no volume de ocorrências e nas características do que estamos enfrentando. Portanto, fornecemos um horário estimado”. Sobre as falhas de atendimento aos protocolos estabelecidos, objeto de reclamações de muitos usuários da concessionária, o presidente da CEEE Equatorial afirmou haver “respeito à manifestação das pessoas” e “responsabilidade”.

Embora tenha dito que houve ampliações dos canais de reclamação após o temporal de janeiro, reconheceu ainda que é preciso qualificar o serviço. “Sabemos o quanto temos de trabalhar para fortalecer nossos processos, para fazer frente a esta realidade e às expectativas dos clientes. É por isso que ressalto que faremos o que for necessário para melhorar a qualidade”. Barbanera afirmou também ser “natural que haja um maior tempo de atendimento” em razão do volume de demandas durante e após eventos climáticos extremos.

“Temos em torno de 30 a 35 mil atendimentos por mês, e ontem, nos deparamos com aproximadamente 200 mil chamados em duas a três horas”, justificou. Nas redes sociais, onde houve críticas à falta de comunicação após a mais recente tormenta, ele também disse ter havido falhas, mas que os processos internos eram continuamente revisados. “Falhamos”, afirmou, “mas vamos continuar melhorando e aprendendo”.

Disse também que o termo de cooperação para o manejo de vegetais na fiação elétrica entre Prefeitura, Ministério Público do Rio Grande do Sul e a Prefeitura deve ser assinado “nos próximos dias, e a redação final já está feita”. Desta forma, negou eventuais atritos com a Prefeitura de Porto Alegre, e especialmente com a figura do prefeito Sebastião Melo, que havia feito, em janeiro, falas públicas contra a morosidade da CEEE Grupo Equatorial em resolver os problemas, porém, agora, reconheceu ter havido melhorias no trato com os executivos da distribuidora.

vOuça "O que o presidente da CEEE tem a dizer sobre a falta de luz no Rio Grande do Sul" no Spreaker.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário