AdsTerra

banner

quarta-feira, 20 de março de 2024

O que é o South Summit Brazil e por que ele ocorre em Porto Alegre

 Terceira edição do evento começa nesta quarta-feira no Cais Mauá e é a grande aposta do ecossistema de inovação gaúcho

South Summit começou nesta quarta 

South Summit Brazil abre as portas nesta quarta-feira, em sua terceira edição, consolidado como o grande evento de inovação do Rio Grande do Sul e já no calendário do circuito nacional.

O sucesso é creditado à sólida união de três pilares que trabalharam em conjunto desde 2022: o público, capitaneado pela Prefeitura de Porto Alegre e o governo do Estado; o privado, que bancou, em especial na primeira edição, os custos de adequação do Cais Mauá para receber o evento e parte dos principais palestrantes, e o acadêmico, com a união das grandes universidades gaúchas, que passaram a integrar o comitê organizador.

A sintonia colhe frutos. A edição porto-alegrense já se tornou maior do que o evento oficial na Espanha. Neste ano serão 600 palestrantes e 140 fundos de financiamento, 40 deles internacionais e que desembarcam na Capital para olhar de perto o polo de startups brasileiro. São mais de 7 mil empresas envolvidas.

Mas, apesar da grandiosidade dos números, há quem passe despercebido pela região da orla de Porto Alegre nestes dias ou, mesmo notando a movimentação, desconheça do que se trata a agitação. É compreensível. Trata-se de um novo mundo em pleno desenvolvimento, uma aposta.

O objetivo é colocar o Estado no mapa mundial da inovação, o que nem de perto é tarefa fácil. A mobilização não é de hoje, perpassa governos e iniciativas individuais com a clara certeza de que é preciso reposicionar a economia gaúcha para além das frentes até aqui bem solidificadas.

Foi essa intenção que levou a Capital e o Estado a buscarem um evento do porte do South Summit. “Quando a gente começou a revolucionar esse mercado dentro do Rio Grande do Sul, fomos olhar o mundo, e todos que tem se voltado para a tecnologia possuem grandes eventos na área”, explica Ricardo Galho, CEO da 4all, um dos múltiplos agentes envolvidos nas negociações para a realização da edição brasileira.

Como exemplo dessa tese está a Mobile World Congress, maior feira de conectividade e tecnologia móvel do mundo, em Barcelona, e o Web Summit, a maior conferência da Europa em tecnologias, em Lisboa. Dois eventos que ganharam grandes proporções e colocaram suas sedes no mapa de grandes investimentos.

É este motivo que faz do South Summit Brazil a grande bola da vez em solo gaúcho. O caminho é longo e ultrapassa os muros da Mauá.

Montagem do South Summit na véspera da abertura do evento Montagem do South Summit na véspera da abertura do evento | Foto: Camila Cunha

Para competir

Mais de 2 mil startups de 80 países se inscreveram para a Competição de Startups de 2024, considerada um dos pontos altos da programação. Dessas, 50 (27 delas brasileiras e 23 do exterior, de 15 países) foram selecionadas para a final, que ocorre durante os três dias de South Summit Brazil. As áreas de atuação são indústria, empreendimento, saúde, finanças, sustentabilidade e ESG.

Para refletir

A programação de palestras durante os três dias é intensa e organizada em um rígido cronograma de horários. Os painéis duram em média 30 minutos (alguns não ultrapassam 15 minutos) e são espalhados por oito palcos. Grandes nomes do mundo dos negócios, mas também da comunicação, esportes e políticas públicas, são o chamariz para um público que faz fila para ouvir o que eles têm a dizer.

Para receber

Apesar da ocupação na rede de hotelaria de Porto Alegre não ter superado a do ano passado, a cidade recebe até sexta-feira não só investidores, membros de startups e incentivadores do ecossistema de inovação, como também autoridades internacionais. Eventos da Holanda, Argentina, Israel, Portugal e Uruguai estão agendados, dentro ou fora da programação oficial.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário