AdsTerra

banner

quinta-feira, 21 de março de 2024

Defesa Civil e Inmet alertam para temporais com “grandes riscos” no RS

 Frente de tempestade deve avançar pelo Estado ao longo da madrugada

Temporais castigam a Fronteira, com estragos desde a última semana 

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul divulgou diversos alertas para as fortes chuvas, que devem avançar pelo Estado ao longo da madrugada desta quinta-feira. A região de maior preocupação vai da Fronteira Oeste até o Centro do RS, onde há possibilidade maior de temporais elétricos e rajadas de vento acima dos 90 km/h, além de granizo e acúmulos elevados de água. O Inmet emitiu "alerta de grande perigo" para todo o Estado, até as 9h da manhã.

Conforme o órgão, há risco de "chuva superior a 60 mm/h ou maior que 100 mm/dia, ventos superiores a 100 km/h, e queda de granizo. Grande risco de danos em edificações, corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores, alagamentos e transtornos no transporte rodoviário".

O alarme da Defesa Civil segue até as 10h da quinta-feira, quando a intensidade dos fenômenos meteorológicos deve se amenizar.

Diante da previsão de temporais e fortes ventos no Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite publicou em sua conta do X um vídeo alertando a população sobre os riscos. A chegada de uma frente fria vinda da Argentina trará “muitos transtornos”, afirma Leite na mensagem.

Alguma chuva já surgiu na Região Metropolitana, no início da noite. Conforme a MetSul Meteorologia, contudo, era efeito do forte calor e abafamento e não representava as precipitações que devem ocorrer na madrugada e início da manhã.

Fronteira já vem sendo castigada desde a última semana, com acumulados acima dos 100 mm em poucos dias, em diversos pontos. Em Uruguaiana, na quarta, eram 49 famílias atingidas pelas águas, sendo 27 desabrigadas (representando 75 pessoas) e assistidas no Ginásio do Instituto Estadual de Educação Oswaldo Aranha e no Posto Macedo, além de 22 núcleos familiares desalojados e realocados em casa de parentes e amigos. Um total de 134 pessoas afetadas diretamente pela elevação do rio Ibirapuitã.

Os bairros mais atingidos são o Promorar, São João, Vila Nova, Macedo e Santo Antônio. Os trabalhos de recuperação e eventual remoção estão sendo desenvolvidos pela Secretaria de Infraestrutura e Exército Brasileiro na ação de apoio.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário