AdsTerra

banner

terça-feira, 5 de março de 2024

A VEDETE DO PIB BRASILEIRO

 AINDA SOBRE O PIB

Mais do que comprovado, a MÍDIA ABUTRE, certamente com o intuito de provar que é AMIGA DILETA DO PEITO do presidente Lula e de seus fiéis colaboradores, já mostrou que não tem o menor interesse em comentar e/ou analisar o DESEMPENHO do PIB brasileiro de 2023. O único ponto que o nojento CONSÓRCIO faz questão de DESTACAR é apenas a taxa de 2,98% de crescimento sobre o ano anterior. 

COMPOSIÇÃO E OS VALORES

Pois, mesmo consciente de que se trata de uma matéria um tanto árida para a grande maioria do povo brasileiro, notadamente para o enorme contingente que sofre de ANALFABETISMO FUNCIONAL, ainda assim achei por bem voltar ao tema com o propósito de mostrar como se dá a COMPOSIÇÃO E OS VALORES DO PIB, por setor, observando o que está posto no relatório recentemente divulgado pelo IBGE.  

SETORES PRODUTIVOS

1- O SETOR AGROPECUÁRIO, que na COMPOSIÇÃO representa pouco mais de 6% do PIB, e cresceu 15,8% no ano passado, em VALOR atingiu a cifra de R$ 677,6 BILHÕES. . 


2- O SETOR INDUSTRIAL, que na COMPOSIÇÃO representa algo como 23% do PIB e terminou 2023 com alta de apenas 0,2%, em VALOR atingiu a cifra de R$ 2.416,9 BILHÕES.


3- O SETOR SERVIÇOS, que na COMPOSIÇÃO representa 60% do PIB e fechou 2023 com alta de 2,3%, em VALOR atingiu a cifra de R$ 6.392 BILHÕES.

A CEREJA AZEDA DO BOLO

Agora, para infelicidade geral da Nação, eis a CEREJA AZEDA DO BOLO:


4- O SETOR PÚBLICO, que vive escandalosamente às custas dos SETORES PRODUTIVOS, sequestrou um total de R$ 1.369,5 bilhões em IMPOSTOS. Ou seja, 17, 24% da COMPOSIÇÃO DO PIB de 2023 foi drenado -COERCITIVAMENTE- sob a estúpida forma de IMPOSTOS SOBRE PRODUTOS.  E mesmo assim, o governo PETISTA-COMUNISTA entregou, em 2023, um ROMBO -PRIMÁRIO- na ordem de R$ 249,1 BILHÕES, o maior DÉFICIT para as contas públicas desde 2020, o 1º ano da pandemia de covid-19. Que tal?

PRIME NEWS



FÓRUM DA LIBERDADE 2024



Novos lotes de ingressos para o Fórum da Liberdade 2024 serão abertos na sexta


 


A venda de ingressos para o Fórum da Liberdade 2024 terá o seu terceiro lote aberto na próxima sexta-feira (8). Atualmente, os bilhetes do segundo lote custam a partir de R$ 109 (R$ 54,50 a meia-entrada), enquanto o almoço de abertura do evento está por R$ 549. O Fórum é o maior palco de debates políticos, econômicos e sociais da América Latina, e será realizado em 4 e 5 de abril na Pontifícia Universidade Católica do RS (PUCRS), em Porto Alegre.


Para a modalidade VIP, já foi aberto o terceiro lote, no valor de R$ 329, que vai até 21 de março. Já o combo VIP + almoço está com o segundo lote aberto, por R$ 799, até 22 de março. A compra, que inclui uma taxa de 10%, pode ser parcelada em até 12 vezes. O link para adquirir os ingressos é https://bit.ly/fl24. 


 


Alguns dos principais palestrantes já confirmados são:


 


Estevan Sartoreli - Cofundador e co-CEO da Dengo Chocolates, empresa nascida em 2017 na Bahia que tem grande renome pela sustentabilidade e viveu uma forte ascensão, especialmente em São Paulo. Engenheiro de produção de formação, Sartoreli se define como “apaixonado por cacau, café, chocolates, negócios de impacto e gente”, e tem mais de 12 anos de experiência em empresas de bens de consumo, como Faber-Castell, Siemens e Natura Cosméticos.


Félix Maradiaga - Principal líder da oposição nicaraguense ao ditador Daniel Ortega, o ex-candidato à Presidência e ex-preso político Félix Maradiaga, 47 anos, enfrentou inúmeras acusações criminais e campanhas difamatórias durante os protestos generalizados contra o regime de Ortega em 2018. Em julho de 2021, Maradiaga foi preso arbitrariamente após anunciar suas intenções de concorrer à Presidência. Enviado para uma prisão de segurança máxima, suportou condições desumanas durante 611 dias. Em 9 de fevereiro de 2023, ao lado de 221 presos políticos, foi deportado para os Estados Unidos, teve seus bens confiscados e a sua nacionalidade nicaraguense retirada.


Fernando Ulrich - Sócio da Liberta Investimentos, Fernando Ulrich tem mais de 21 anos de experiência com finanças corporativas e investimentos, é mestre em Economia da Escola Austríaca pela URJC e administrador pela PUCRS. Teve passagens por XP Inc., ThyssenKrupp e Banco Indusval & Partners, além de ter sido conselheiro da Casa da Moeda do Brasil e ser conselheiro do Instituto Mises Brasil. É autor do livro "Bitcoin - a moeda na era digital", primeira obra em português sobre o tema, e mantém um canal no YouTube com mais de 600 mil inscritos e 2 milhões de visualizações mensais, no qual trata semanalmente de assuntos sobre economia, mercados e investimentos.


Gustavo Franco - Gustavo H. B. Franco foi presidente do Banco Central entre 1997 e 1999, no governo Fernando Henrique Cardoso, e um dos formuladores do Plano Real, que completa 30 anos em 2024. Depois de deixar o BC, fundou a Rio Bravo Investimentos, com cerca de R$ 13 bilhões sob gestão. PhD. pela Universidade de Harvard (EUA), é professor do Departamento de Economia da PUC-Rio desde 1986 e escreve regularmente para O Globo e para O Estado de São Paulo. Tem 16 livros publicados. Recebeu o Prêmio Libertas no Fórum da Liberdade 2014.


Helio Beltrão - Fundador do Instituto Millenium (2006), com o ex-ministro da Fazenda Paulo Guedes e outros, e fundador e CEO do Instituto Mises Brasil (2007), ambos think-tanks ativos na batalha de ideias travada nos últimos 15 anos. Beltrão é referência do liberalismo contemporâneo brasileiro, tendo sido fundamental para o avanço desse ideal na sociedade, e mais recentemente na política. É MBA pela Columbia University e foi executivo do Banco Garantia, além de ter sido conselheiro de administração de inúmeras empresas, como Grupo Ultra, Copasa, Restoque, Metalfrio, Artesia, Abyara, Affero Lab e Ediouro.


Marcelo Rech - Presidente da Associação Nacional de Jornais e colunista do jornal Zero Hora, Marcelo Rech foi executivo do Grupo RBS, onde atuou também como repórter, diretor de Redação do periódico, diretor-executivo de Jornalismo e vice-presidente Editorial e Institucional. O jornalista tem cursos de especialização no Media Management Center da Kellog e em Media Strategy na Harvard Business School. Já presidiu o Fórum Mundial de Editores e hoje é membro do comitê executivo da World Association of News Publishers, além de membro de conselhos ligados à defesa da liberdade de expressão no Brasil e no Exterior.


Marcos Lisboa - Entre 2003 e 2005, Marcos Lisboa foi secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, no primeiro governo Lula. De 2006 a 2009, atuou como diretor executivo do Itaú-Unibanco. Depois, Lisboa teve passagem marcante pelo Insper, uma das instituições de pesquisa mais importantes do país, a qual presidiu entre 2015 e 2023. No âmbito acadêmico, é Ph.D. em Economia pela Universidade da Pensilvânia e foi professor assistente de Economia na Universidade de Stanford, de 1996 a 1998, e na Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas, entre 1998 e 2002.


Michael Shellenberger – Chamado de "Herói do Meio Ambiente" pela Time Magazine, vencedor do Green Book Award e autor dos best-sellers “San Fransicko: Why Progressives Ruin Cities” (2021) e “Apocalypse Never: Why Environmental Alarmism Hurts Us All” (2020), Michael Shellenberger é um dos principais intelectuais da América do Norte no tema energia limpa e representante do movimento ambientalista pró-humano. É ativista climático e ambiental há mais de 30 anos, período durante o qual ajudou a salvar reatores nucleares em todo o mundo para evitar um aumento da poluição atmosférica, assim como a última floresta de sequoias desprotegida da Califórnia, entre outros feitos.


Professor HOC - Um dos maiores especialistas em geopolítica do país, Heni Ozi Cukier, conhecido como Professor HOC, é formado em Filosofia e Ciências Políticas nos Estados Unidos e mestre em Resolução de Conflitos e Paz Internacional pela American University, em Washington DC. Professor HOC tem o maior canal sobre geopolítica no Brasil, com mais de 1,2 milhão de inscritos no YouTube, e no Instagram conta com mais de 700 mil seguidores.


Tinga - Paulo César Tinga foi jogador de futebol com passagem por grandes clubes brasileiros e do Exterior, sendo convocado para a Seleção Brasileira. Mais conhecido como Tinga, em homenagem ao bairro Restinga, em Porto Alegre, ele vai além do futebol. Empreendedor, fundou o primeiro curso online direcionado à formação de novos atletas, o ByTinga. É dono, sócio e investidor de empresas de diferentes ramos no Brasil, como varejo, parques temáticos, hotéis e imóveis, além de idealizador e coordenador de importantes projetos sociais sem apoio governamental, espalhados pelo Brasil.


Zeina Latif - Uma das economistas mais renomadas do país, Zeina Latif é consultora econômica e sócia da Gibraltar Consulting. Teve passagem pelo governo do Estado de São Paulo, como secretária de Desenvolvimento Econômico. Sua carreira foi mais focada no mercado financeiro, no qual se destacou por sua atuação em várias instituições, como a XP, na qual foi economista-chefe. Com mestrado e doutorado pela USP, é colunista do jornal O Globo e autora do livro "Nós do Brasil: Nossa Herança e Nossas Escolhas", pela Editora Record.


Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário