AdsTerra

banner

terça-feira, 19 de março de 2024

A ERA DA IA

 INTELIGÊNCIA. ARTIFICIAL

Mais do que sabido, a IA -INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL- é o grande tema da atualidade. Mais do que isso, como bem assevera o respeitado cientista-chefe da -tds.company-, Silvio Meira, que também é professor emérito da Universidade Federal de Pernambuco e um dos fundadores do Porto Digital, o centro de excelência em inovação do Recife, -ESTAMOS NA ERA DA PEDRA LASCADA DA IA, MAS O FUTURO CHEGA EM 800 DIAS.


NÃO SÃO MESES NEM SEMANA. SÃO DIAS!

Em ótima entrevista que Silvio Meira concedeu a jornalista Josette Goulart, do Brazil Journal, ele PROFETIZA com ênfase: - NÃO SÃO MESES NEM SEMANAS. SÃO DIAS!. Isso significa que os líderes empresariais que ficarem esperando para ver se “esse negócio de IA” vai dar certo, daqui a três anos não vão mais conseguir entender o cenário competitivo. Vai ser tudo rápido demais. “Entre a escrita Linear B (a forma mais antiga do grego que se conhece) e Platão, demorou 1.200 anos,” diz Meira. “Entre a Inteligência Artificial online e o equivalente a um Platão contemporâneo, vai levar alguma coisa como 1.200 dias. Não é 1.200 meses, nem 1.200 semanas. É 1.200 dias.” Como já estamos por volta do dia 400, levando em conta o lançamento do ChatGPT, restam 800 dias.

PEDRA LASCADA

A IA é um lançamento épico, que já entrou para a História como o sistema de informação que mais rápido atingiu 100 milhões de usuários. “100 milhões de pessoas fazendo sabe o quê? Treinando um sistema de informação. De graça,” diz Silvio.  Mesmo com a IA já tendo caminhado um terço da escala imaginada por ele, Silvio diz que ESTAMOS AINDA NA IDADE DA PEDRA LASCADA DA IA. Quando o ChatGPT foi lançado, o modelo era capaz de processar 4 MIL TOKENS. O token é uma medida que define a quantidade de informação à qual o modelo de IA pode prestar atenção de forma a manter uma interação coerente com as pessoas. Mais recentemente o Google lançou o Gemini, com capacidade de 700 mil tokens. É token suficiente para processar 60% de toda a Enciclopédia Britânica. Até 2030, Meira diz que serão BILHÕES DE TOKENS, capazes de entender todo o conteúdo em português criado no mundo em todos os tempos. E em 2040, serão TRILHÕES DE TOKENS.  Enquanto isso, as empresas ainda precisam entender o básico: a inteligência artificial não é uma ferramenta. Ela é uma extensão da inteligência, e isso significa que as pessoas não podem ser substituídas. Também vai significar uma transformação dos negócios, a ponto de criarmos o mercado de uma só pessoa. 

100 MILHÕES DE PESSOAS...

Silvio não mede as palavras para fazer seu ponto.  Nem com as pequenas… “Se você é uma empresa pequena e não está usando a INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL que está na nuvem que é aberta, que não vai lhe dar trabalho de treinamento, de configuração, de segurança, você é um idiota.” Nem com as grandes… “Se você é uma grande empresa, um banco, uma grande rede de varejo, grande negócio de finanças, grande sistema universitário e você está usando um negócio de INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL que está na nuvem, você é um idiota também.” 


Qual tem sido a reação mais recorrente das pessoas à inteligência artificial? Susto combinado com histeria. De fora da área de computação, todo mundo achando que houve um big bang. Mas para quem acompanha de perto, esse assunto está sendo falado pelo menos nos últimos 20 anos. O que estava faltando era talvez o que a gente pudesse chamar de cola, do ponto de vista científico. Como se fosse uma amarração. Computação já estava nas empresas desde a década de 50 e do ponto de vista da sociedade em geral ela passou 45 anos escondida. Quando que a computação aparece para as pessoas? Em 1995. Por quê? Porque publicou-se o código na internet. A internet não é um ambiente de comunicação. Ela é um ambiente de conectividade, que habilita você a publicar código na internet. Muitos algoritmos ao mesmo tempo. E aí o que a gente viu em 2022 foi a publicação de Inteligência Artificial online que levou ao sistema de informação que teve mais rápido 100 milhões de usuários em toda a história do universo. 100 milhões de pessoas fazendo sabe o quê? Treinando um sistema de informação. Vou dizer de novo, não é usando esse sistema. É treinando. E de graça. E depois você mandou as pessoas pagarem para treinar um sistema que vai ser usado depois.


Leia mais em https://braziljournal.com/silvio-meira-estamos-na-era-da-pedra-lascada-da-ia-mas-o-futuro-chega-em-800-dias/ 

Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário