AdsTerra

banner

domingo, 18 de fevereiro de 2024

Rússia rejeita “acusações grosseiras” dos EUA sobre a morte de Navalny

 Chefe da diplomacia americana afirmou que o governo russo é "responsável" pela morte

Alexei Navalny era o principal opositor do governo russo 

A Chancelaria russa rejeitou, nesta sexta-feira (16), as "acusações grosseiras" do chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, que afirmou que o governo russo é "responsável" pela morte do principal opositor do país, Alexei Navalny.

"Em vez de fazer acusações grosseiras, valeria mais dar demonstrações de moderação e aguardar os resultados oficiais da investigação médica" sobre as causas da morte, afirmou o Ministério das Relações Exteriores russo em um comunicado.

O presidente da Câmara Baixa do Parlamento russo, Viacheslav Volodin, afirmou que os líderes das potências ocidentais são "culpados" pela morte de Navalny, que os "beneficia", já que estão "perdendo" a batalha na Ucrânia. Os líderes ocidentais "que tomaram muitas decisões erradas e que se agarram às suas posições se beneficiam de sua morte", declarou Volodin, em um momento próximo ao segundo aniversário do início da ofensiva russa na Ucrânia.

O serviço penitenciário da região ártica de Yamal anunciou nesta sexta-feira a morte de Navalny, de 47 anos, um ativista que denunciou a corrupção e se tornou o mais importante crítico do Kremlin, que cumpria uma pena de 19 anos depois de ter sido condenado por "extremismo".

AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário