AdsTerra

banner

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2024

Reformas de Milei sofrem revés na Câmara e voltarão a ser discutidas em comissão

 Presidente disse que não está disposto a negociar programa com ‘aqueles que destruíram o país’

Presidente disse que não está disposto a negociar programa com ‘aqueles que destruíram o país’ 

As reformas ultradireitistas do presidente da Argentina, Javier Milei, sofreram um revés nesta terça-feira (6) por falta de apoio na Câmara dos Deputados, que voltará a discuti-las do zero em comissão, informaram parlamentares.

'Nosso programa de governo foi votado por 56% dos argentinos, e não estamos dispostos a negociá-lo com aqueles que destruíram o país', reagiu Milei na rede social X.

A Lei Ônibus, que havia sido votada no geral na última sexta-feira, estava em plena votação por artigo quando o deputado Oscar Zago, líder da bancada governista, pediu uma moção 'para que o assunto volte à comissão', o que foi aceito pelos parlamentares, que, dessa forma, deixaram sem efeito a aprovação geral prévia do pacote de medidas, bem como os poucos artigos votados em particular até então.

A deputada opositora Myriam Bregman ressaltou que 'isso significa que eles têm que recomeçar do zero. O repúdio popular se fez sentir em todo o país', prosseguiu, referindo-se aos protestos da semana passada em frente ao Congresso durante o debate.

AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário