AdsTerra

banner

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

Falhas na penitenciária federal de onde presos fugiram foram corrigidas, diz Lewandowski

 Lewandowski, evitou falar em conivência de pessoas da administração pública com a fuga de dois detentos da penitenciária federal de Mossoró (RN)

"As possíveis falhas já estão corrigidas, de maneira que o presídio de Mossoró voltou a ser um presídio absolutamente seguro", declarou Ricardo Lewandowski 

O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, disse neste domingo, 18, que as falhas da penitenciária federal de Mossoró (RN) foram corrigidas e que a unidade voltou a ser segura. Ele deu as declarações na cidade, onde foi ter reuniões sobre a fuga de dois criminosos que estavam presos no local.

"Enquanto nós estamos apurando, as correções estão sendo feitas. As possíveis falhas já estão corrigidas, de maneira que o presídio de Mossoró voltou a ser um presídio absolutamente seguro", declarou Ricardo Lewandowski.

Ele afirmou que a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal estão empenhadas nas buscas, além de outras polícias como as militares do Rio Grande do Norte e outros Estados. De acordo com Lewandowski, houve superação da "fragmentação federativa".

"É um momento histórico auspicioso, porque várias forças policiais se conjugam no esforço de sanar a situação, as fragilidades que foram encontradas no presídio, mas também a busca pelos foragidos", afirmou ele.

"Tudo está sendo levado na mais alta seriedade. Não vamos deixar nenhum defeito, nenhuma falha de procedimento, ou nenhum problema de equipamento para trás. Daqui para frente, como nós sempre tivemos presídios muito seguros, daqui para frente nossos presídios serão mais seguros ainda", disse o ministro.

"Embora seja um episódio menor dentro da história exitosa das penitenciárias federais de alta segurança, eu quero dizer que o Estado brasileiro está presente", afirmou ele.

Lewandowski, evitou falar em conivência de pessoas da administração pública com a fuga de dois detentos da penitenciária federal de Mossoró (RN).

A declaração de Lewandowski é diferente do que falou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mais cedo, neste domingo, o petista afirmou que, aparentemente, houve conivência na fuga dos criminosos.

"Em nosso regime democrático vigora a presunção de inocência. Portanto, enquanto as investigações não terminarem, seja a investigação que está sendo feita no âmbito administrativo, seja a investigação policial, não podemos afirmar que houve conivência de quem quer que seja. Mas, claro, todas as hipóteses estão sendo investigadas", declarou o ministro da Justiça.

O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, disse neste domingo, 18, que nenhuma falha será "deixada para trás" na apuração sobre a fuga dos dois detentos da penitenciária federal de Mossoró (RN). Ele deu a declaração a jornalistas na cidade, onde foi ter uma série de reuniões sobre o caso.

Mais cedo, o ministro disse que a fuga de dois detentos da penitenciária federal de Mossoró (RN) é pontual e não afeta a segurança do sistema. Ele deu as declarações na cidade, para acompanhar as investigações e se reuniu com a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) .

Estadão Conteúdo e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário