AdsTerra

banner

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2024

Com ajuda do VAR, Brasil vence Venezuela e vai decidir vaga em Paris contra Argentina

 Seleção chegou a sofrer a virada, mas Vino Tinto teve gol anulado pelo árbitro de vídeo e Biro marcou gol salvador no fim



Brasil foi salvo pelo VAR – e por Guilherme Biro – e conseguiu vencer a Venezuela por 2 a 1 na noite desta quinta-feira em Caracas. Após o time brasileiro sair na frente com o meia do Inter, Mauricio, a Vino Tinto chegou a virar o confronto. No entanto, o árbitro de vídeo anulou um golaço de Lacava que eliminava a Seleção Brasileira aos 21 minutos do segundo tempo.

Nos minutos finais, o atacante Biro do Corinthians recebeu lançamento de Endrick, marcou o gol salvador e garantiu os três pontos fundamentais.

Agora, o Brasil está na segunda colocação do Quadrangular Final e chega na última rodada dependendo somente de si para se classificar aos Jogos Olímpicos de Paris.

A Seleção enfrenta a Argentina no domingo, às 20h, e se ganhar dos hermanos no clássico estará na Olimpíada. No outro confronto, Venezuela e Paraguai batalham também entre si.

Pressa e nervosismo

O Brasil entrou em campo sabendo que precisava do resultado para não se inviabilizar na competição. Os minutos iniciais foram de uma Canarinho atenta e insinuante. Aos 4 minutos, Endrick ajeitou de calcanhar para Mauricio. O meia rolou e John Kennedy, dentro da área, bateu colocado. O zagueiro Ferro salvou de cabeça em cima da linha.

Aos poucos, os donos da casa foram administrando o relógio e se aproveitando do nervosismo brasileiro. O promissor Segovia finalizou de longe e o goleiro Mycael salvou com a ponta dos dedos.

O time de Ramon Menezes voltou a enfrentar problemas na criação e pouco preocupou o goleiro rival nos minutos restantes. Pec e Endrick exageraram na individualidade e faltaram conexões ofensivas.

Montanha russa de emoções

O Brasil voltou para o segundo tempo e seguiu jogando mal como em toda competição. No entanto, não faltou vontade para os jovens brasileiros que lutaram e foram recompensados. Endrick ajeitou, Pec chutou na marcação e Mauricio, do Inter, soltou um foguete de canhota para abrir o placar aos 11 minutos.

A Venezuela foi para cima e passou a controlar o jogo. O empate chegou aos 21 minutos com o atacante Bolivar. Na busca pela virada, Lacava quase marcou um golaço num petardo de fora da área. A bola explodiu no travessão e parou em cima da linha. Na sequência, o gol aconteceu. Depois de linda jogada, o camisa 7 acertou um belo chute de canhota e estufou as redes. No entanto, o VAR entendeu que o atacante venezuelano em posição irregular encobriu a visão do goleiro Mycael.

Mesmo sem se encontrar em campo, o Brasil soube se aproveitar do nervosismo venezuelano que viu a vaga encaminhada escorrer pelas mãos. Em contragolpe, aos 42 minutos, o jovem Guilherme Biro, que entrou na vaga de Maurício, foi lançado por Endrick e bateu por baixo do goleiro Rodriguez para desabafar com o 2 a 1.

O volante Ronald, do Grêmio, entrou nos acréscimos para segurar o resultado. A Canarinho se recuou, retrancou e garantiu os três pontos fundamentais pelo sonho olímpico.

Pré-Olímpico - Quadrangular Final - 2ª rodada

Brasil 2

Mycael; Khellven, Lucas Fasson, Arthur Chaves e Alexsander; Andrey Santos, Gabriel Pirani, Pec (Rikelme) e Maurício (Guilherme Biro); John Kennedy (Marquinhos) e Endrick. Técnico: Ramon Menezes.

Venezuela 1

Rodríguez; Vivas, Ferro e Uzcátegui; Kelsy (Ruiz), Segovia e Lacava; Faya, Bolívar e Martínez (Riasco). Técnico: Ricardo Valiño.

Gols: Mauricio (11min/2°T) Bolivar (21min/2°T). Guilherme Biro (43min/2°T)

Cartões amarelos: Aleksander, Guilherme Biro, Arthur e Endrick (Brasi) Ferro e Castillo (Venezuela)

Hora: 20h.

Local: Estádio Brigido Iriarte, em Caracas, na Venezuela.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário