terça-feira, 25 de outubro de 2022

Tradicional jornal americano critica tentativa da esquerda de amordaçar brasileiros

 Segundo o artigo há uma alarmante repressão a liberdade de expressão lideradas pelo ministro Alexandre de Moraes

Sede do TSE em Brasília: sob o comando de Alexandre de Moraes, tribunal estaria tentando calar críticos de Lula, segundo o WSJ 

Do alto de sua tradição de 133 anos, um dos maiores jornais econômicos do planeta, com sede em Nova York , o Wall Street Journal traz nesta segunda-feira (24) um artigo assinado pela jornalista Mary Anastasia O’Grady, titular da coluna  "The Americas", publicada semanalmente que diz respeito aos riscos por que atravessa a democracia brasileira.

Na coluna desta segunda-feira, Mary Anastasia faz umacrítica a um perigoso e condenável movimento da esquerda brasileira que encontra forte eco na campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para calar seus opositores. O título do artigo  não deixa dúvidas das intenções da colunista:  "A esquerda brasileira tenta amordaçar o discurso político", seguido do subtítulo:  "A campanha de Lula se move para encerrar a discussão pública sobre sua condenação".

O artigo destaca que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é liderado por um juiz notoriamente anti-Bolsonaro e que revestido de grandes poderes tem se dedicado a "amordaçar os críticos de Lula".

A colunista adverte que a Constituição brasileira não permite a censura, mas "a repressão descarada do tribunal à liberdade de expressão alarmou a nação". Segundo o texto o ministro Alexandre de Moraes não dá sinais de recuo, e lembra, se a democracia brasileira está em risco é por causa das ações do ministro e não por causa de Bolsorano como apregoam algumas pessoas..

De acordo com o artigo, Lula é  particularmente sensível sobre sua condenação por corrupção em 2017, derrubada por um "detalhe técnico" embora os brasileiros não se esqueçam dos enormes escândalos de suborno e corrupção que surgiram durante os 14 anos – 2003-16 – em que seu Partido dos Trabalhadores ocupou a presidência.

O artigo enfilera casos em que o TSE agiu para remover conteúdos contrários a Lula de diversas mídias sob a alegação de que veiculavam notícias falsas.  Os ataques a liberdade de expressão e a opinião pública e as liberdades civis dos brasileiros deixam uma questão, ao final do texto: " Isso nos faz pensar como será o Brasil se Lula vencer".

R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário