terça-feira, 25 de outubro de 2022

Diretório estadual do PT abre apoio "crítico" a Eduardo Leite

 Partido que foi aposição à gestão do tucano justifica o movimento como "compromisso com a democracia"


O diretório estadual do PT aprovou, nesta segunda-feira, o apoio "crítico" ao ex-governador Eduardo Leite (PSDB) na disputa ao Palácio Piratini. O partido ficou de fora do segundo turno por pouco mais de dois mil votos e, anteriormente, já havia divulgado nota orientando seus filiados a não votarem no candidato do PL, Onyx Lorenzoni, que disputa a vaga com Leite. 

Em nota divulgada, a seis dias do segundo turno, a diretoria reiterou críticas ao modelo de gestão do ex-governador, reforçando o fato de pertencerem a "projetos políticos distintos" e citando medidas como a privatização da Corsan e a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), mas justificou o apoio no tucano por representar oposição à gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL) que tenta a reeleição, e seus aliados, com o Onyx.

"Entendemos que todos os democratas devem ter como compromisso primeiro a defesa da democracia e o combate às candidaturas que representam o atraso bolsonarista", diz trecho. O documento ainda reforçou o pedido aos aliados para continuarem disputando "voto a voto" a fim de garantir "a virada no Rio Grande do Sul". 

Assinam o documento o presidente estual do partido e deputado federal Paulo Pimenta, o deputado estadual que concorreu ao governo do Estado Edegar Pretto, o ex-governador Tarso Genro, o senador Paulo Paim e o ex-governador Olívio Dutra.

Ao longo da campanha no segundo turno, outras lideranças petistas já haviam divulgado apoio à Leite antes mesmo da manifestação do diretório, entre eles o Tarso Genro e o deputado estadual Luiz Fernando Mairnadi. 

Confira manifestação na íntegra:

Em conformidade com a Resolução Partidária aprovada em 10 de outubro último, e em decorrência dela, compreendendo o momento político que vivemos, decidimos recomendar o voto crítico em Eduardo Leite no domingo próximo, esperando com este gesto que todos aqueles comprometidos com a democracia se unam para derrotar Bolsonaro e o bolsonarismo neste segundo turno.

Entendemos que todos os democratas devem ter como compromisso primeiro a defesa da democracia e o combate às candidaturas que representam o atraso bolsonarista.

Nossas divergências com Leite são muitas, e conhecidas pela sociedade gaúcha.
Representamos projetos políticos distintos. As privatizações dos serviços públicos  como a CORSAN, o papel do Estado, a adesão ao regime de recuperação fiscal, a taxação dos aposentados e pensionistas são alguns exemplos de temas que nos separam programaticamente.

Mas agora é a hora de defender o Brasil e o Rio Grande da ameaça representada pelas candidaturas de Bolsonaro e Onyx.

Aproveitamos para reforçar o chamamento à militância petista gaúcha que nos próximos sete dias não podemos sair das ruas, disputar voto a voto para garantirmos a virada no Rio Grande do Sul com Lula e a consolidação da vitória na eleição presidencial.

Paulo Pimenta 
Presidente PT-RS

Edegar Pretto
Deputado Estadual PT-RS e candidato a governador no 1º turno

Paulo Paim
Senador PT-RS

Tarso Genro
Ex-governador do RS

Olívio Dutra
Ex-governador do RS


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário