terça-feira, 7 de junho de 2022

Itamaraty busca paradeiro de gaúcho que teria morrido em combate na Ucrânia

 


Um brasileiro que está combatendo ao lado de soldados ucranianos contra forças russas relatou nas redes sociais a morte do gaúcho André Hack Bahi, de 43 anos. O Ministério das Relações Exteriores informou que não poderia confirmar a morte, mas a Embaixada do Brasil em Kiev estava apurando os relatos de que um brasileiro teria  em conflito em território ucraniano.

Em seu perfil no Facebook, a irmã de Bahi, Tatiane Hack Bahi, informou que a família também ainda não tem a confirmação da morte, “apenas notícias e publicações”. “Nós, familiares e amigos, estamos em busca da verdade. Vamos lutar por isso Hack Andre Bahi. Te amamos e te esperamos.”

Em seu perfil no Instagram, André Kirvaitis prestou uma homenagem em um post com fotos e vídeos ao lado de Bahi na Ucrânia. “Mais um soldado ânimo que, como outros, deu a vida em combate pela liberdade e pela paz”, disse no post, marcando o perfil de Bahi. Se confirmada oficialmente, essa seria a primeira morte que se tem notícia de um brasileiro no conflito iniciado com a invasão da Ucrânia pela Rússia, em 24 de fevereiro.

No post, Kirvaitis fala sobre os três meses que os dois passaram juntos e agradece ao colega por ter salvado sua vida em Irpin, cidade próxima de Kiev. “Só Deus sabe o que passamos”, disse Kirvaitis.

Tanto o perfil de Kirvaitis como o de Bahi no Instagram divulgam um link da Legião Internacional de Defesa Territorial da Ucrânia, para a qual os brasileiros dizem ter se voluntariado.

O site, lançado pelo governo ucraniano em março, dá instruções a estrangeiros de pelo menos 60 países de como se voluntariar. Na aba dedicada ao Brasil, as instruções levam ao site e às informações de contato da Embaixada da Ucrânia. Procurada, a embaixada ainda não se manifestou.

Outro combatente também relatou a morte de Bahi, um peruano que se identifica no Facebook como WiMan HA: “Adeus ao colega que fez todos os dias parecerem um dia normal, seu apoio e encorajamento durante os momentos difíceis e os bons foram inseparáveis”.

Segundo relatos, Bahi teria morrido em confronto com os russos em Severodonetsk, onde os combates se intensificaram nas últimas semanas. A tomada da cidade é fundamental para a Rússia assumir o controle de toda a região do Donbas, no leste.

Em nota enviada à reportagem, o Itamaraty confirmou que busca as informações sobre o que houve com Bahi e explica que está à disposição para prestar a assistência cabível.

“Assim como tem feito desde o começo do conflito, o Itamaraty continua a desaconselhar enfaticamente deslocamentos de brasileiros à Ucrânia, enquanto não houver condições de segurança suficientes no país”, reforça a nota.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário