sexta-feira, 25 de março de 2022

Vacina contra o coronavírus: veja quem pode receber a 4ª dose do imunizante

 


O Ministério da Saúde anunciou na última quarta-feira (23) que os brasileiros com mais de 80 anos terão direito a uma quarta dose da vacina que protege contra a covid. O anúncio acontece depois que algumas cidades e Estados já haviam se antecipado e começaram a ofertar essa aplicação adicional do imunizante para os idosos.

A quarta dose já estava garantida desde dezembro de 2021 para indivíduos com mais de 18 anos que apresentam problemas no sistema imunológico. O ministério calcula que 4,6 milhões de brasileiros serão contemplados nesta nova etapa da vacinação contra o coronavírus.

Veja a seguir quem pode tomar a 4ª dose e como essa campanha será organizada.

Na nota técnica que justifica a decisão, o Ministério da Saúde argumenta que os dados recentes de casos, hospitalizações e mortes por infecções respiratórias no País indicam uma “tendência de perda de proteção em idosos adequadamente vacinados”, com destaque para “a faixa etária acima de 80 anos de idade”.

Ainda de acordo com o documento, essa redução da efetividade das vacinas após quatro ou cinco meses nos mais idosos pode ser em parte explicada pelo processo da imunossenescência, ou o envelhecimento natural do sistema imunológico.

Ou seja: essa faixa etária precisa ser acompanhada de perto e pode demandar esquemas especiais de vacinação para garantir a melhor proteção possível.

Há também uma preocupação com o espalhamento das variantes mais transmissíveis do coronavírus. É o caso, por exemplo, da ômicron, que provocou um novo aumento de casos de covid em várias partes do mundo (inclusive no Brasil).

O ministério ainda destaca uma pesquisa feita em Israel, em que se observou um aumento de cinco vezes nos anticorpos após a quarta dose da vacina.

Esse país, inclusive, oferece um segundo reforço do imunizante para todas as pessoas com mais de 60 anos desde janeiro de 2022.

O Chile é outra nação que também adota a quarta dose para toda a população acima dos 55 anos.

Até o momento, a aplicação da quarta dose está restrita a dois grupos: indivíduos acima de 18 anos com o sistema imune comprometido e, agora, idosos com mais de 80 anos.

Intervalo

A nova aplicação de imunizante deve acontecer com um intervalo mínimo de quatro meses em relação à terceira dose.

Em outras palavras, indivíduos que tomaram a terceira dose antes do dia 24 de novembro já estão aptos a receber o reforço a partir de agora.

Aqueles que foram vacinados depois dessa data devem esperar o prazo mínimo de quatro meses preconizado pelas autoridades de saúde pública.

Vale ressaltar que essas recomendações variam de acordo com cada lugar. Pode ser que cidades ou Estados adotem esquemas específicos ou até contemplem outras faixas etárias abaixo dos 80 anos, segundo a disponibilidade de doses e a orientação dos comitês de saúde locais.

Fique de olho, portanto, nos cronogramas de vacinação de seu município e tire todas as dúvidas no posto de saúde mais próximo de sua casa para saber certinho quando você, ou algum contato próximo, pode receber a quarta dose.

Gripe e covid

De acordo com a orientação do Ministério da Saúde, as vacinas contra a covid e contra a gripe podem ser aplicadas de forma simultânea, na mesma visita ao posto de saúde.

Essa informação é particularmente relevante no atual momento, já que a campanha anual de imunização contra a gripe começa no próximo dia 4 de abril e os idosos são um dos primeiros grupos a receber a dose que protege contra o vírus influenza.

Marca

O Ministério da Saúde indica que a vacina da Pfizer/BioNTech, seja a primeira escolha como quarta dose. Caso ela esteja indisponível no posto de saúde, é possível utilizar também os imunizantes de AstraZeneca ou Janssen nesse contexto.

A Coronavac, fabricada pela farmacêutica chinesa Sinovac e pelo Instituto Butantan, não é recomendada como dose de reforço nessa faixa etária específica, pois alguns estudos indicam que ela suscita uma resposta imune menos robusta nos indivíduos mais velhos.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário