quinta-feira, 4 de novembro de 2021

Será nesta quinta o leilão da tecnologia 5G, o maior já realizado no País e uma das maiores licitações de frequências no mundo

 


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebeu um total de 15 propostas de empresas interessadas em arrematar frequências no leilão do 5G, marcado para esta quinta-feira (4). Os envelopes com propostas econômicas, que na prática representam os primeiros lances do leilão, serão abertos somente no dia da sessão de disputa pelos lotes.

Na lista divulgada pela agência estão dois tipos de disputa. De um lado, estarão Claro, Vivo e Tim, as grandes operadoras que farão lances pelas frequências 5G nacionais. A Oi ficou de fora do leilão por já ter vendido seu ativo de serviço celular, a Oi Móvel, para a aliança formada para um consórcio formado justamente pelas três empresas.

De outro lado, estarão fundos de investimento como o Pátria (Winity II Telecom), empresas e provedores regionais de internet, interessados especialmente nas frequências de 700 MHz, que permitem cobrir grandes áreas mas com velocidades mais baixas de conexão.

O governo irá licitar quatro blocos de espectro para a tecnologia 5G no Brasil: 700 megahertz (MHz), 2,3 gigahertz (GHz), 3,5 GHz; e 26 GHz. Já o 3,5 GHz concentra o 5G com três blocos nacionais. A tendência é que Claro, Tim e Vivo fiquem com esses blocos.

Cada frequência tem finalidades especificas. Empresas ligadas a internet das coisas, por exemplo, tentam a pegar frequências mais altas, com a do 26 GHz.

Mas ainda não há garantia de que todas as 15 empresas participação do leilão. Isso porque a Anatel ainda analisará a documentação e as garantias entregues por esses grupos, que podem ser desclassificados em caso de descumprimento das exigências previstas no edital.

Como vai ser

O presidente da comissão especial de licitação do 5G e superintendente de competição da Anatel, Abraão Balbino e Silva, estima que o leilão do 5G deve durar dois dias, terminando portanto na sexta-feira (5).

A previsão se deve ao número alto de propostas recebidas pela agência nesta quarta de empresas interessadas em participar do leilão. Foram 15 propostas no total, número máximo previsto pela Anatel.

São esperados, ainda, discursos políticos no primeiro dia do leilão, incluindo do ministro das Comunicações, Fábio Faria. O leilão começa às 10h do dia 4 de novembro, quando serão abertas as propostas apresentadas pelas empresas nesta quarta.

O edital do leilão já prevê a possibilidade de extensão da sessão em caso de necessidade. De acordo com Balbino e Silva, “certamente” o leilão vai se estender até 5 de novembro.

Além de as faixas de frequência terem sido divididas em lotes nacionais e regionais, alguns lotes preveem uma segunda rodada de ofertas, caso a primeira rodada não receba propostas. Esse é mais um fator que deve contribuir para alongar a sessão.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário