sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Descubra por que as moscas de frutas aparecem na sua cozinha

 por Vivian Souza

Inseto se desenvolve em frutos maduros, se reproduz rapidamente e pode ser ingerido sem que você perceba. Especialista dá dicas de como evitar que essa visitante apareça.

Sua cozinha tem recebido visitas de mosquinhas? As moscas de frutas, como o próprio nome já diz, adoram ficar rodeando as fruteiras.

Comum em ambientes urbanos, a Drosophila melanogaster consegue se multiplicar rapidamente e em grandes quantidades quando há frutas extremamente maduras, explica Antônio Nascimento, pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Por isso, elas acabam sendo um tormento em casa.

Descubra como elas surgem e como evitar que apareçam a seguir.

Cozinha invadida

Essas mosquinhas não aparecem do nada, como algumas pessoas podem imaginar. Elas, na verdade, podem estar na fruta desde o seu momento de compra.

O que acontece é que em feiras livres e comércios, onde os alimentos não passam por uma higienização antes de serem expostos, as cascas podem servir de ninhos para as moscas fêmeas depositarem os seus ovos.

Conforme a fruta vai amadurecendo, os ovos se transformam em larvas, que se alimentam da superfície do fruto e entre 3 ou 4 dias podem virar moscas.

Como elas se reproduzem muito facilmente e em grandes volumes, essas moscas vão colocar novos ovos e aí a sua cozinha pode acabar ficando infestada.

A multiplicação da Drosophila melanogaster é tão grande e rápida que ela é usada para estudar como funciona a genética, explica Nascimento.

Como em poucos dias ela tem várias gerações, é mais fácil para entender como funciona o genes. Segundo o pesquisador, ela foi usada no passado, principalmente, para analisar como é transmitida a cor dos olhos entre pais e filhos (lembra dessa aula de biologia?).

Montando uma defesa

Os ovos desses insetos são minúsculos, por isso não é possível verificar antes da compra se as cascas são portadoras deles.

O que Nascimento recomenda é higienizar as frutas assim que chegar em casa, deste modo os ovos serão removidos das cascas.

Além de não lavar poder fazer com que aquele alimento vire uma incubadora, os ovos podem acabar sendo consumidos. Mas, o pesquisador informa que não há riscos significativos à saúde caso isso aconteça.

Outras formas de evitar as moscas são não deixar as frutas expostas e sempre jogar as que estão muito maduras fora, pois este é o ambiente ideal para os insetos se desenvolverem, inclusive por causa dos fungos que aparecem na superfície.

 O nome importa

Pode parecer um detalhe, mas se você falar "mosca das frutas", não estará se referindo ao insetinho que invadiu a sua cozinha, que é a mosca de frutas.

A mosca das frutas são das espécies Anastrepha fraterculus e Ceratitis.

Essa, diferentemente da que você conhece, é uma praga agrícola.

Nestes casos, os ovos são depositados no interior da fruta, logo abaixo das cascas. As larvas, então, se desenvolvem e se alimentam do fruto. Quando este alimento apodrece, elas se transferem para o solo, saindo mais tarde já como moscas.

Uma grande diferença entre os dois tipos é que a mosca das frutas não consegue digerir o álcool gerado quando os frutos estão extremamente maduros, por isso não permanece neles quando estão nessa fase, diz Nascimento.

Essa mosca dificulta especialmente a exportação. Primeiramente porque com ela a fruta não pode ser comercializada e, em segundo lugar, porque há o risco dos ovos serem enviados para outros países por meio dos embarques.

Fonte: G1 - 18/11/2021 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário