quinta-feira, 18 de novembro de 2021

Black Friday: vantagens do online chegam ao offline e beneficiam consumidor

 por Bruno Pavan

descubra-como-utilizar-a-black-friday-em-favor-da-sua-empresa.png

Aproveitando a Black Friday e a flexibilização dos protocolos nas grandes cidades brasileiras, a expectativa é que o comércio esteja aquecido nesse final de ano.

Mas a necessidade de vender e correr atrás do tempo perdido vai favorecer também os consumidores, já que boas oportunidades de ofertas vão se abrir tanto no universo digital quanto no físico.   

Após tanto tempo comprando online, os clientes estão sentindo falta das compras em lojas físicas, mas não vão abrir mão das comodidades do virtual. De acordo com pesquisa realizada pela OpinionBox, 49% das pessoas pretendem aumentar a frequência que compraram pela internet em 2022. 

 

Conceitos como o omnichannel e a venda O2O (online to offline), que visam uma integração maior de todos os canais da empresa, são a tendência desse fim de ano e os consumidores podem se aproveitar muito disso.

Experiências cada vez mais próximas

Com a pandemia, diversas empresas tiveram que acelerar a sua digitalização, já que o funcionamento das lojas físicas ficou prejudicado. O CEO da Cadastra, empresa que presta consultoria de marketing digital, Thiago Bacchin, aponta que a experiência da compra precisa ser cada vez mais integrada para o consumidor.   

“A necessidade do consumidor tocar no produto sempre vai existir, mas tende a diminuir. Hoje ele já sabe que a compra online é segura e não vai demorar 20 dias pra chegar. A tecnologia avançou muito”, disse.

Outra experiência que pode diminuir com a maior integração entre lojas físicas e virtuais é a do cliente provar na loja e fechar a compra online por um preço menor. Redes já trabalham com um estoque integrado para diminuir essas desistências. 

Wander Cunha, executivo da Certsys, empresa de TI especializada em transformação digital e integração, defende que empresas grandes e pequenas precisam entender que a jornada de compra do cliente será híbrida entre o on-line e o offline e vão usar a tecnologia a seu favor.

“Hoje o lojista sabe qual o produto mais pesquisado e a localização de quem está fazendo a pesquisa. Se ela for feita no wi-fi do shopping, por exemplo, eu posso chamar esse cliente para dentro da loja e o vendedor, já sabendo o preço do produto na internet, gera um código de desconto exclusivo para fazer aquela venda”, encerrou.

Fonte: ISTOÉ - 17/11/2021 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário