segunda-feira, 19 de abril de 2021

Preço do botijão atinge recorde histórico e Congresso analisa programa social

  por Nicola Pamplona e Franco Adaiton

Desde 2018, brasileiro consome mais lenha ou carvão do que gás de cozinha para preparar alimentos

A escalada do preço do gás de botijão em meio à crise econômica gerada pela pandemia reacendeu no Congresso o debate sobre políticas sociais para subsidiar o combustível à população de baixa renda, que vem apelando a lenha ou carvão para cozinhar suas refeições.

 

Em meados de fevereiro, o preço médio do botijão no país atingiu o maior valor desde que a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) começou a compilar os dados, em 2004. E, mesmo com a isenção de impostos anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro em março, o preço do produto não parou de subir.