segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

PGR recebe notícia-crime contra Bolsonaro por indicar cloroquina

 PDT protocolou ação no STF por considerar que propaganda para medicamento sem eficácia comprovada contra covid foi criminosa



A ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Rosa Weber enviou à PGR (Procuradoria-Geral da República) uma notícia-crime apresentada pelo PDT contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por indicar uso de cloroquina no tratamento da covid-19. O documento foi enviado à Procuradoria no dia 17 de fevereiro.

Após o recebimento da notícia-crime, cabe agora ao procurador-geral da República, Augusto Aras, decidir se denuncia o presidente ou não pelo suposto crime, além de outras medidas cabíveis, como abrir uma investigação.

O PDT protocolou a notícia-crime no STF no dia 9 de fevereiro. No documento, o partido acusa o o presidente de colocar a população em risco pela indicação da cloroquina, sem eficácia comprovada contra a covid-19, como tratamento precoce suficiente para conter os sintomas graves da doença.

Ainda de acordo com o PDT, desta forma o presidente teria cometido os crimes indicados nos artigos 132 (expor a vida ou a saúde de outros a perigo direto e iminente) e 315 (dar às verbas públicas aplicação diferente da estabelecida em lei) do Código Penal, além do artigo 89 da Lei nº 8.666/1993 (dispensar ou não exigir licitação fora das hipóteses previstas em lei).

O documento cita os supostos crimes relacionados aos cofres federais e licitações, por causa de compras públicas feitas pelo governo para produzir comprimidos de cloroquina e hidroxicloroquina. 


R7 e Correio do Povo


Fiocruz deve assinar transferência de tecnologia do IFA até março


Brasil registra 527 mortes em 24 horas e mantém média superior a mil óbitos por Covid-19


Com mais de 90% de leitos de UTI ocupados, Porto Alegre tem momento mais preocupante da pandemia


Ocupação de UTIs no Litoral Norte supera os 93%

Nenhum comentário:

Postar um comentário