sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

UMA INCRÍVEL APOLOGIA AO CRIME

 


REPERCUSSÃO

Diante da forte repercussão, inclusive nacional, quanto aos comentários feitos pelo par de jornalistas da  Rádio Gaúcha (Grupo RBS), Kelly Matos e David Coimbra, que ancoram o programa -TimeLine-, no qual, de forma pensada e calculada, ambos fizeram uma impressionante APOLOGIA AO CRIME, ao vestirem de ANJOS os perigosos bandidos que participaram do assalto cinematográfico em Criciúma, SC, deixando aterrorizados não apenas os reféns, mas a sociedade brasileira como um todo, registro aqui a meu repúdio e total desprezo por tudo que ambos disseram e repetiram, ao vivo, ao longo do programa. 

ÁUDIO COM COMENTÁRIOS DE LEANDRO RUSCHEL

É bem possível que a maioria dos leitores do PontoCritico já tomou conhecimento do que foi dito e repetido pelos maus jornalistas ao longo do TimeLine. Entretanto, para que ninguém fique com alguma dúvida sobre tudo que ambos disseram, aí está o link do áudio com comentários feitos com muita correção pelo analista Leandro Ruschel (https://www.youtube.com/watch?v=HIsDY16fIf4&feature=youtu.be).

NOTA DA UNICRED

Pois, tão logo o programa chegou ao seu final, a UNICRED, que a exemplo do Banco do Brasil também é uma INSTITUIÇÃO FINANCEIRA, emitiu a seguinte NOTA: - Diante da repercussão negativa sobre o conteúdo divulgado no programa TimeLine, da Rádio Gaúcha, onde os jornalistas Kelly Matos e David Coimbra comentam os fatos do assalto a uma agência do Banco do Brasil, definimos rescindir o contrato de patrocínio, que deve cumprir o aviso prévio de 30 dias a partir da data do cancelamento.

A Unicred respeita a liberdade de imprensa e o trabalho realizado pelos jornalistas e pela RBS, no entanto não compactua com os comentários realizados a respeito dos bancos e assaltantes.


TEXTO DO PENSADOR ROBERTO RACHEWSKY

Além de Leandro Ruschel, o pensador Roberto Rachewsky também produziu um conteúdo dando a sua opinião quanto a imperdoável atitude dos maus jornalistas. Eis: 


- Se eu fosse dono da RBS demitiria o David Coimbra e a Kelly Mattos antes do fim do programa que comandavam. Curioso é que defendem assalto a banco sendo patrocinados por um, a Unicred.


- Se eu fosse dono da Unicred, cortava a verba publicitária dessa emissora porque financiar quem exalta bandidos que roubam bancos, quando o anunciante é um, é auto sacrifício.


- Dizer que há FILOSOFIA que justifique uma AÇÃO CRIMINOSA é uma vergonha. Incitar os ladrões de galinha ou de transeuntes nas paradas de ônibus a praticar roubo contra lojas ou bancos é de uma cretinice a toda prova.


- Farsantes, trabalham como se não restasse outra alternativa a não ser roubar dos ricos em vez de roubar dos pobres. Parece que ter uma vida honesta como têm as vítimas desses meliantes está fora da visão de mundo desses jornalistas medíocres.


- Essa gente que sequer sabe que emitir moeda afeta mais os pobres do que os ricos, que relativizam policiais feridos e inocentes feitos de refém pelos bandidos, passaram de todos os limites aceitáveis da ignorância e da imoralidade.


- Se comportam como idealistas infanto-juvenis que acreditam que Robin Hood estava a serviço de uma boa causa e que Bertold Brecht, um comunista vulgar, era um gênio da arte.


- Esses influenciadores da mídia tradicional são ícones desses tempos onde a dissonância cognitiva é bem vista e a ignorância, além de tolerada, é bem paga. 


O ANUNCIANTE ASSINA EMBAIXO

De minha parte fico pensando de que forma os demais anunciantes do TimeLine, cujos âncoras que fazem uma declarada APOLOGIA AO CRIME, vão reagir. Sei, perfeitamente, que este é um problema que cabe aos anunciantes, mas o fato é que seria de estranhar que sigam interessados em manter vínculos comerciais com quem apoia bandidos. Afinal, todo anunciante, em última análise, ao definir em quais programas prefere para dar publicidade à sua marca e aos seus produtos, está assinando embaixo aquilo que é dito pelos comunicadores. Simples assim.


MAIS DOIS ANUNCIANTES CAIRAM FORA

Antes que alguém diga que as manifestações contrárias ao que disseram os maus jornalistas fere o princípio da LIBERDADE DE EXPRESSÃO, aí é preciso que leve em conta a existência da LIBERDADE DE ANUNCIAR. Mais, como bem refere Rachewsky: - liberdade de expressão não protege apenas o direito individual de se expor o que se pensa, mas também o direito de não ouvir, não concordar, não dar espaço e não financiar aqueles dos quais discordamos.


A propósito, ao encerrar este editorial recebo a notícia de que mais duas empresas, -Biscoitos Zezé- e -Cooperativa Santa Clara- também rescindiram seus contratos de publicidade com a RBS. Eis as notas que cada uma emitiu em sinal de repúdio às sustentações absurdas feitas pela Kelly Matos e pelo David Coimbra.




CÓDIGO PENAL

A título de informação, segundo o Código Penal, quem se dispõe a fazer, publicamente, APOLOGIA de fato criminoso ou de autor de crime, é apenado com detenção, de três a seis meses, ou multa. Nenhum crime ou seu autor pode ser publicamente exaltado. .



Pontocritico.com

Um comentário:

  1. São apologistas do crime, sim,merecem serem processados por esse ato insano, como se os assaltantes fossem vítimas da sociedade e os Bancos e outras empresas fossem os vilões, típico de comunistas, sem falar que um policial morreu no assalto. O Brasil está perdido com essa gente nefasta pregando filosofia barata e falsa.

    ResponderExcluir