quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

Pazuello diz que Brasil tem 300 milhões de doses garantidas de vacina contra Covid-19

 Cálculo do ministro da Saúde leva em conta parceria firmada entre a FioCruz e o laboratório AstraZeneca e o consórcio Covax Facility



O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta terça-feira que o Brasil já tem 300 milhões de doses da vacina contra a covid-19 garantidas para imunizar a população nacional. Segundo ele, o início da vacinação neste momento depende apenas da autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a imunização estará disponível, em breve, a todos que quiserem. 

O total citado por Pazuello incluí a parceria firmada entre a FioCruz e o laboratório sueco AstraZeneca e o consórcio Covax Facility, que, segundo ele, tem “o objetivo de fazer com que todos países possam adquirir a vacina de forma eficaz em quantidades e preços equitativos”.

“São 142 milhões de doses de vacinas que serão produzidas pela FioCruz, inicialmente recebendo parte da vacina já pronta da AstraZeneca e, em seguida, produzindo a partir do insumo farmacológico com a transferência da tecnologia”, explicou Pazuello.

Ele afirma que 100 milhões de doses já estão previstas para serem aplicadas no primeiro semestre de 2021. “Depois, termos 160 milhões de doses no segundo semestre já com a tecnologia incorporada”, destacou.

Sobre o consórcio Covax Facility, o ministro ressalta a possibilidade de aceso inicial do Brasil a 42 milhões de doses dos imunizantes. "Assim que nós tivermos vacinas concluídas do consórcio, poderemos efetuar o contrato de uma das produtoras", reforçou.

O ministro confirmou também que foi iniciado o processo de contratação de 70 milhões de doses do imunizante produzidos pela Pfizer, que já começou a ser utilizado no Reino Unido. Segundo ele, o memorando assinado prevê o recebimento das doses já em janeiro de 2021.

Pazuello disse ainda que o Ministério da Saúde acompanha a evolução de todos imunizantes em passos acelerados. “Estamos atentos a tudo o que acontece no mundo. [...] São 270 produtores no mundo desenvolvendo as vacinas. Acompanhamos todos.”

Ele ressaltou ainda que qualquer vacina “vai precisar comprovar sua eficácia, segurança e ter o registro da Anvisa” para ser aplicada na população. “Não abrimos mão disso”, disse ele, que garantiu a busca por todos imunizantes aprovados pelo órgão regulador. “Não existe essa discussão”, completou.


R7 e Correio do Povo


Mega-Sena acumula pela quarta vez e pode pagar R$ 34 milhões


Governadores preveem acionar o STF por imunização


Sebastião Melo renuncia ao cargo de deputado estadual


Jogadores de PSG e Istanbul abandonam partida após denúncia de racismo


Tempestade solar pode atingir Terra nas próximas 48 horas, alerta NOAA


Necropsia de mulher que morreu durante abordagem da BM em Porto Alegre indica aneurisma


Assembleia aprova indenização sobre o 13º de servidores públicos


Anvisa alerta para 1º caso de fungo superresistente no Brasil


Pagamento com desconto do IPVA inicia em 16 de dezembro


Brasil promete neutralizar emissões de gases estufa até 2060


Evento da CDL amplia debate sobre superação da crise no comércio em Porto Alegre


Inflação tem maior patamar para novembro em cinco anos, diz IBGE


WhatsApp adiciona carrinho de compras às suas funções


Com idosa de 90 anos, Reino Unido inicia vacinação contra a Covid-19


Juventude consegue virada, mas cede empate no último minuto para o Oeste e deixa o G4 da Série B


Suprema Corte dos EUA rejeita recurso eleitoral de Trump na Pensilvânia


Balotelli frustra o Vasco e acerta com clube da segunda divisão da Itália


Atacante Hulk se despede do futebol chinês após 4 anos e fica livre no mercado

Nenhum comentário:

Postar um comentário