sexta-feira, 25 de dezembro de 2020

Mesmo com sol e tempo firme, praias do Lami e Belém Novo registram movimento fraco

 Com temperatura acima de 30 graus, sobrou espaço para as famílias e grupos de amigos que decidiram passear ou ficar na orla



Mesmo com sol e tempo firme, as praias do Lami e de Belém Novo, na zona Sul da cidade, registraram movimento fraco na véspera de Natal. Com temperatura acima de 30 graus e vento nordeste, sobrou espaço para as poucas famílias e grupos de amigos que decidiram passear ou se instalar próximo à orla.

No Belém Novo, três grupos - respeitando distanciamento social - aproveitavam o gramado e a sombra proporcionada pelas árvores para curtir a beleza natural da região. Apesar da ausência de guarda-vidas no local, crianças se banhavam sem demonstrar preocupação. Pelo segundo ano consecutivo, o local não conta com guarda-vidas. Na guarita instalada no local, restos de comida e de bebida denunciavam o abandono da estrutura. O aposentado Francisco Luis Pereira, 67, que frequenta o local há décadas, observava as brincadeiras do filho Anderson, 7, sentado em uma cadeira de praia.

Após dar um mergulho, Pereira - que reside na Restinga - acompanhava as brincadeiras do caçula com duas amigas e descansava debaixo de uma sombra. "Há algum tempo decidi vir para cá, em função da estrutura. Se eu quiser tomar alguma bebida, tem um bar", afirma. Pereira, que também é reciclador, conta que os dois encararam mais de uma hora de caminhada para chegar ao local. Com sorriso estampado no rosto, Anderson não escondia a felicidade. "Gosto de vir para cá, acho legal", garante, ainda com os cabelos molhados do último mergulho.

No Lami, uma placa instalada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) informava que o local estava liberado para banho. Para fugir do calor, os poucos frequentadores ocupavam bares e quiosques. Uma dupla de guarda-vidas acompanhava a movimentação dos usuários. Quatro guarda-vidas se revezam diariamente na guarita - que está em péssimo estado de conservação. O coordenador de Operações da Operação Verão do Corpo de Bombeiros Militar, major Isandré Antunes, explica que pelo segundo ano consecutivo Belém Novo não vai contar com guarda-vidas.

Conforme Antunes, houve baixa procura para guarda-vidas na Capital, a exemplo de anos anteriores. Com isso, a ideia é priorizar o atendimento da praia do Lami e no Cais do Porto. "No Lami existe grande população e elevado número de ocorrências que Belém Novo não tinha", justifica. "No Cais também tem volume muito grande de resgate", completa. Segundo Antunes, os únicos locais indicados para banho é onde tem a presença de guarda-vidas. "Onde não tem guarda-vidas não é um local seguro para se banhar", alerta.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a recomendação é que os profissionais não atuem de forma repreensiva. "Eles têm que orientar as pessoas a manter distanciamento, mas não vão interferir em nada. Se der alguma reincidência, eles devem acionar a Guarda Municipal ou a Brigada Militar para fazer intervenção e atuação repreensiva. O foco do guarda-vidas é na água", frisa. Sobre as péssimas condições das guaritas, Antunes garante que já informou à prefeitura, que é responsável pela manutenção das estruturas.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário