quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Aliados têm até o dia 8 para indicar nomes e propostas a Melo

 Cezar Schirmer coordenará a transição auxiliado por núcleo central de lideranças


Na primeira reunião oficial do prefeito eleito Sebastião Melo (MDB) com aliados, realizada entre o final da manhã e o início da tarde desta quarta-feira, ficou definido que os partidos aliados terão prazo até 8 de dezembro (seis dias) para definir nomes que vão integrar o grupo ampliado da transição e sistematizar propostas a serem incluídas no plano de governo. Entre os dias 10 e 12 será organizado um seminário para ‘fechar’ o modelo.

Melo anunciou o vereador eleito Cezar Schirmer como coordenador da transição por parte do governo eleito, conforme já havia sido adiantado informalmente ontem. Assim que o encontro terminou, ele contatou o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) para oficializar o nome. Nesta tarde Schirmer também entrará em contato com o governo atual para começar a alinhar na prática o processo.

A transição propriamente dita ocorrerá em duas frentes. A primeira será a dos encaminhamentos com a administração atual. Conforme Schirmer, serão priorizadas as áreas de pandemia e saúde,  economia, educação e calendário escolar e obras previstas e em curso. O emedebista será auxiliado por um pequeno grupo de lideranças políticas próximas a Melo e/ou que tiveram papel relevante na campanha. Este grupo constituirá o chamado núcleo de transição, ou seja, por ele passarão todas as decisões importantes.

A segunda frente é a interna, do grupo ampliado, que deve ser composto por pelo menos 21 nomes a serem indicados pelos aliados até 8 de dezembro. O número leva em conta a divisão por áreas estabelecida pelo MDB para organizar as diretrizes para o novo governo, e que toma por base o ‘Vozes da Cidade’, conjunto de propostas e discussões que já embasou o plano de governo registrado pela coligação de Melo durante a campanha.

“Por enquanto são 21 temas, mas nada impede que sejam mais, estamos abertos às sugestões. Cada tema terá um relator, que vai sistematizar as propostas daquela área”, resumiu Schirmer após a reunião desta quarta de manhã. O número de temas e os nomes dos que formarão o grupo ampliado são considerados pelos aliados como um indicativo da composição do governo, do peso a ser atribuído a cada sigla, das áreas que elas comandarão, e de qual o número projetado de pastas.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário