quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

A CORRETA ROTA DA RECUPERAÇÃO

 


AGENDA ECONÔMICA TEVE PESO ZERO NAS ELEIÇÕES DE 2018

Quando a maioria dos eleitores foram às urnas, no final de 2018, para votar em Jair Bolsonaro, uma coisa é mais do que certa e comprovada: a AGENDA ECONÔMICA -LIBERAL, que sempre foi defendida por Paulo Guedes, pouco ou nada contribuiu para a definição do voto. Esta afirmação, a considerar as escolhas dos deputados e senadores que foram escolhidos no mesmo pleito, não permite qualquer contestação.


VERDUGOS DA CÂMARA E DO SENADO

Ainda que ao longo de 2019 (primeiro ano de governo Bolsonaro) o Legislativo aprovou (apenas) a REFORMA DA PREVIDÊNCIA (que pelas mutilações que sofreu está longe de ser chamada de REFORMA) quase todas as propostas que se ofereciam como importantes e decisivas para que o nosso empobrecido Brasil pudesse, enfim, experimentar a CORRETA ROTA DO CRESCIMENTO E DESEVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL por muitos anos, foram sendo jogadas, juma por uma, nos porões da Câmara e do Senado, sob o comando dos verdugos Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre.   


AGENDAS SOCIALISTAS

Como, por dever de ofício e formação, acompanho diariamente o que acontece no nosso ambiente político/econômico, vejo que o ESFORÇO DISPENDIDO DIUTURNAMENTE pelo ministro Paulo Guedes, na vã TENTATIVA (a CERTEZA tem se mostrado como praticamente impossível) de tirar o Brasil da UTI, além de muito incompreendido é alvo de severas críticas -ideológicas- daqueles que defendem AGENDAS SOCIALISTAS, do tipo que, invariavelmente, só fazem aumentar o já CRÔNICO e NOCIVO DÉFICIT DAS CONTAS PÚBLICAS. 


SELO DO POPULISMO

Neste fatídico ano de 2020, a PANDEMIA serviu como uma luva para ativar o sangue SOCIALISTA que corre nas veias da maioria dos deputados e senadores. Vejam que o Legislativo nunca vê com simpatia qualquer PROPOSTA que esteja baseada em PRINCÍPIOS DA LIBERDADE, que nos países onde foram adotadas deram bons e efetivos resultados. A possibilidade de que haja alguma aprovação só acontece se as leis propostas forem protocoladas com o SELO DE PROGRAMAS POPULISTAS e/ou ASSISTENCIALISTAS, cujo PRINCÍPIO E FIM visa apenas o AUMENTO DAS SUFOCADAS DESPESAS PÚBLICAS.   


MOFANDO NAS GAVETAS DO CONGRESSO

Vejam o que acontece, por exemplo, com as PRIVATIZAÇÕES, com as DESONERAÇÕES, com a REDUÇÃO DE SUBSÍDIOS, com os diversos MARCOS REGULATÓRIOS, etc., que em grande quantidade seguem mofando nas milhares de gavetas do Congresso Nacional. Quando a boa vontade se faz presente, a razão para tanto se deve mais ao mecanismo de trancamento das pautas de votações, imposto pelos Regimentos Internos da Câmara e do Senado, e menos, muito menos, pela vontade dos maus e infames presidentes das Duas Casas. 


O CARA É INCANSÁVEL, AINDA QUE INCOMPREENDIDO...

Aliás, hoje pela manhã, ao praticar o seu EXERCÍCIO DIÁRIO de fortalecimento dos deteriorados músculos da economia brasileira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo anunciará antes do fim do ano uma REDUÇÃO DE SUBSÍDIOS "de forma generalizada". Segundo Guedes, será um "forte sinal" para os investidores estrangeiros de que o Brasil está comprometido com o ajuste fiscal e o equilíbrio das contas públicas. Além disso, o ministro insistiu: 1- "De nenhuma forma vamos transgredir o teto de gastos".; e, 2- Brasil voltará às reformas estruturais assim que a economia se recuperar da crise gerada pela pandemia de covid-19. Como se vê,  o cara é incansável, ainda que incompreendido... 




Pontocritico.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário