sexta-feira, 17 de julho de 2020

Toque de recolher não tem data para terminar em Três Passos (RS)

Circulação de pessoas está proibida das 22h às 5h nas ruas da cidade

A cidade de Três Passos contabiliza 664 casos confirmados por Covid-19

A Administração Municipal de Três Passos, no Noroeste do Estado, informou nesta sexta-feira que o toque de recolher implantado no dia 10 deste mês não tem data para terminar. A medida somente será suspensa a partir da volta da bandeira laranja e a redução do número de pessoas contaminadas pelo coronavírus.
O decreto baixado pelo prefeito, José Carlos Amaral, proíbe a circulação de pessoas nas ruas, das 22h às 5h. “Desde sua implantação, conseguimos fazer com que não ocorram aglomeração de pessoas, seja entre amigos ou até familiares e isso auxilia na redução da disseminação do Covid-19, tendo em vista que o número de casos era muito elevado e ainda continua a subir”, observou.
Amaral lembra que o número elevado de pessoas que testaram positivo deve-se também à grande quantidade de testes aplicados. “Somente no frigorífico da JBS, foram realizados 1,1 mil testes, além de centenas aplicados nos demais moradores do município”, observa. O prefeito ressalta que o Hospital de Caridade conta com 10 leitos de UTI, nenhum ocupado por coronavírus, e 20 leitos Covid, sendo oito ocupados e com previsão de alta neste sábado.
Amaral afirmou que o elevado número de casos Covid-19 deve-se a quatro fatores. “Temos um frigorífico que reúne grande número de pessoas, um presídio estadual e três Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs).” Além disso, segundo Amaral, a cidade possui um hospital referência regional, o Hospital de Caridade, onde são atendidos pacientes de outros municípios da região.
A cidade já contabiliza sete óbitos e 664 casos confirmados, o maior número de pessoas infectadas na área dos 26 municípios da 19ª Coordenadoria Regional de Saúde (19ª CRAS), com sede em Frederico Westphalen. O último boletim epidemiológico divulgado pela secretaria municipal de Saúde indica que a Unidade Sentinela atendeu 9.211 pessoas. Foram realizados 2.241 testes e, destes, 664 pessoas apresentaram resultado positivo. Os casos curados somam 471 e oito pessoas estão hospitalizadas. Estão em isolamento 579 pessoas. Exames que deram negativo para Covid-19, desde o início da pandemia, somam 1.577, aumento de oito casos descartados nas últimas 24 horas.
Na microrregião Celeiro, Três Passos e Bom Progresso são os dois municípios que decretaram toque de recolher, em mais uma ação que visa controlar a disseminação do coronavírus. A região está na área da bandeira vermelha defina pelo governo estadual na última segunda-feira.
Preocupação da 19ª Coordenadoria Regional de Saúde
Conforme a titular da 19ª CRS, Marly Vendruscolo, na área dos 26 municípios do órgão estadual, a situação da Reserva Indígena do Guarita, nos municípios de Tenente Portela e Redentora, onde vivem 7,5 mil pessoas preocupa muito neste momento. “Estamos muito preocupados pois os índios caingangues não aceitam cumprir as determinações das autoridades da área da saúde, como usar máscaras e evitar aglomerações”, afirma.
Segundo Marly, é comum, neste período de pandemia, presenciar parte dos indígenas sem máscaras circulando pela cidade e fazendo compras em supermercados e outros locais. “Muitas outras pessoas que não são índios também são vistas sem máscara, mas sabemos que no caso dos índios têm uma cultura diferente. De qualquer forma, é preciso que todos colaborem para que se evite a disseminação do vírus que tanto preocupa a todos”, avalia.
Preocupação com os indígenas em Tenente Portela
O prefeito de Tenente Portela, Claírton Carboni, informou que a Administração Municipal acionou o Ministério Público, para que de forma conjunta possam ser realizadas ações no interior da reserva, com o objetivo de conscientizar os índios a evitar aglomerações. “Sabemos que parte dos indígenas promovem eventos e festas nas aldeias e isso pode levar a uma maior contaminação de pessoas, essa é a nova preocupação”, afirmou Carboni.
Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário