quarta-feira, 15 de julho de 2020

Hong Kong tem terceira onda da covid-19 e volta a fechar Disney

Enquanto Brasil e EUA vivem a primeira e a segunda ondas de contágio, Hong Kong já se vê às voltas com a terceira onda da covid-19. O parque da Disney voltou a fechar hoje na cidade. No Brasil, a pandemia acelera, enfim, a reforma tributária. A Desperta também destaca o balanço do emblemático Goldman Sachs nos EUA. Boa Leitura.
 
DISNEY EM XANGAI: China começa a retomar a normalidade, mas com atenção a uma possível nova onda de contágio  | Aly Song/Reuters
 
1 - TERCEIRA ONDA EM HONG KONG

Enquanto países como Brasil e Estados Unidos concentram metade dos novos casos de covid-19 no mundo e discutem se estão numa prolongada primeira ou já numa segunda onda de contágio, Hong Kong dá uma visão de futuro. E ela não é das melhores: a ilha pode estar vivendo uma terceira onda do novo coronavírus. Hoje, Hong Kong volta a fechar parte das atividades econômicas após um aumento no contágio. O parque da Disney está entre as atividades que voltam a fechar as portas, assim como resorts. Com 1.552 casos, Hong Kong está longe de ser um dos epicentros da doença. Mas o governo local trata a pandemia com cautela e anunciou um recuo na abertura após a descoberta de 52 novos casos em 24 horas. Academias e cinemas também param e restaurantes terão que fechar seus salões às 18h.

2 - O BALANÇO DO GOLDMAN

O banco de investimentos Goldman Sachs hoje dá continuidade à temporada de divulgação de balanços corporativos nos Estados Unidos em meio a uma torcida para que os números sejam melhores do que as estimativas. A pandemia do novo coronavírus deixou o mercado financeiro muito pessimista com o desempenho das companhias, mas eventuais surpresas positivas podem manter a bolsa de valores na rota de recuperação do tombo de 33,7% causado pela covid-19 entre fevereiro e março. Desde então, o índice acionário S&P 500 já avançou 41%. Segundo o consenso de mercado, o Goldman Sachs deve anunciar uma queda de 1,4% nas receitas, para 9,3 bilhões de dólares, e uma redução de 33,9% nos lucros, a 3,84 dólares por ação. A previsão média para o mercado é de uma queda de 45% nos lucros das empresas.

3 - MULTA CONTRA A APPLE?

O Tribunal Geral da União Europeia, a segunda instância do sistema judiciário do bloco europeu, vai julgar hoje um recurso da Apple para se livrar uma multa de 13 bilhões de euros imposta pela Comissão Europeia. A companhia é acusada de driblar o pagamento de impostos ao se beneficiar de normas fiscais que reduziam a alíquota tributária que teria que pagar aos cofres públicos na Europa. O processo se arrasta desde 2016. Segundo a Comissão Europeia, a companhia se beneficiou de manobras fiscais que permitiram recolher uma alíquota de apenas 0,005% de impostos sobre seus lucros na Irlanda. A taxa tributária nos Estados Unidos fica entre 35% e 37%. Manobras parecidas permitiam que companhias como Microsoft, Twitter, Facebook, entre outras, driblassem as altas cargas tributárias cobradas nos Estados Unidos.

4 - REFORMA TRIBUTÁRIA, ENFIM?

A Câmara dos Deputados deve retomar, nesta quarta, as discussões sobre a reforma tributária suspensas há três meses em função da pandemia de covid-19. O governo federal ficou de enviar sua contribuição para o debate, mas isso ainda não foi feito. Faz mais de um ano que ministro da Economia, Paulo Guedes, diz que vai enviar a proposta “na semana que vem”, “no mês que vem” ou “no semestre que vem”. No início do mês, Guedes disse que pretendia “ir entrando” no assunto “nos dois a três meses”. Assim como os parlamentares, a equipe econômica também defende a unificação dos impostos de consumo, mas apenas os federais, com o argumento de que a decisão sobre como distribuir a receita dificulta o debate. Além disso, Guedes já disse várias vezes que pretende incluir tributação de dividendos na proposta.
A farmacêutica Moderna anunciou que sua vacina, considerada uma das mais promissoras no combate ao coronavírus, teve sucesso na duas primeiras fases de testes: é majoritariamente segura e gerou resposta de imunização nos pacientes. Falta a última fase, na qual é de fato é colocada à prova. A partir do fim do mês, 30 mil pessoas vão receber a vacina para ver se ela protege contra a covid-19. É o último teste antes da distribuição ao público.

Considerado a prévia do PIB, o IBC-BR, divulgado pelo Banco Central, subiu 1,31% em maio ante a abril. O número pode indicar o início da retomada econômica do país. Em abril, no auge da crise da pandemia, o recuo tinha sido de 9,45%.

Entregadores de aplicativos fizeram ontem uma segunda paralisação desde o começo da pandemia. Entre suas reivindicações estava o aumento do valor repassado a eles pelas empresas por cada entrega feita. Confira aqui outros pedidos dos grevistas e as respostas das companhias.

O Senado aprovou um projeto que facilita a renegociação de dívidas de microempresas com a União. Agora, elas podem fazer parte da Lei do Contribuinte Legal, que, entre outras medidas, permite ao Simples Nacional fixar condições para rescisão, prazos, valores mínimos de amortização e outros procedimentos para nas negociações.
Cansado de enfrentar filas em supermercados? Para tornar as compras mais rápidas, a Amazon lançou um carrinho inteligente. Chamado de Dash Cart, vem com uma série de sensores que conseguem identificar os produtos que os clientes pegam nas prateleiras. A cobrança então é feita ali mesmo, no próprio carrinho, quando a pessoa deixa a loja.

Uma empresa americana pretende ganhar dinheiro ao converter o ar do deserto em água engarrafada. A Zero Mass Water será capaz de produzir até 2,3 milhões de litros por ano – aproximadamente o volume de uma piscina olímpica – de olho no mercado dos Emirados Árabes Unidos, onde há grande demanda por água engarrafada.

A IBM lançou um desafio de tecnologia para programadores, que oferece, além da oportunidade de aprender sobre Inteligência Artificial, Cloud, Containers e IoT, viagens a México e Israel aos ganhadores. Saiba como participar.

Um álbum de mantras e ensinamentos de Dalai Lama foi parar no topo da Billboard. Lançado na semana passada, no 85º aniversário do líder espiritual, o disco ocupou o primeiro lugar da parada New Age Albums e ficou com a oitava colocação na categoria World Albums.
Lives
Às 12h - Na live Meios de pagamento e PMEs na crise do coronavírus, Fernando Teles, CEO da Visa no Brasil, conversa com João Pedro Caleiro e Denyse Godoy, editora de Negócios, da Exame. Assista aqui.

Às 18h - Sofia Esteves, fundadora da Cia de Talentos, recebe Cristina Junqueira, cofundadora do Nubank e colunista da Exame, para discutir como manter a criatividade do seu time mesmo em tempos de crise. A mediação é de André Portilho, head da Exame Academy. Assista aqui.
Bolsa
HOJE | Xangai / -1,56%
Tóquio / +1,59%
Londres / +0,82% (às 7h)
Petróleo Brent / 43,16 dólares (+0,63%)

ONTEM Ibovespa / +1,77%
S&P 500 / +1,34%
Dólar / 5,34 reais (-0,73%)
Que tal unir o necessário ao útil? É o que pretende a empresa japonesa Donut Robotics, que criou uma máscara inteligente capaz de proteger contra a covid-19 e ainda traduzir oito idiomas. A C-Face funciona assim: tudo o que é dito pelo usuário é transcrito no aplicativo para celulares da empresa, que já faz a tradução. Mas por enquanto o português ficou de fora. A máscara escreve em japonês, vietnamita, inglês, espanhol, chinês, coreano, tailandês, indonésio e francês. Leia aqui.
Máscara inteligente: a novidade chegará para os japoneses em setembro custando 40 dólares | Kim Kyung-Hoon/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário