domingo, 10 de novembro de 2019

Bolsonaro pede que brasileiros não deem "munição ao canalha"

Manifestação vem após ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser solto, nesta sexta-feira

Presidente concluiu tuíte com seu slogan de sua campanha

Presidente concluiu tuíte com seu slogan de sua campanha | Foto: Isac Pereira da Nóbrega / PR / Palácio do Planalto / Divulgação / CP

PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro pediu neste sábado que o povo "não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre", no dia seguinte da libertação do líder da esquerda Luiz Inácio Lula da Silva.

"Amantes da liberdade e do bem, somos a maioria. Não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa", tuitou Bolsonaro.

Em um segundo post, o presidente da República escreve: "Iniciamos a (sic) poucos meses a nova fase de recuperação do Brasil e não é um processo rápido, mas avançamos com fatos". E repete: "Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa".


AFP, Agência Estado e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário