quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Inadimplência no comércio lojista do Rio aumenta 1,9% em julho, diz levantamento

Índice chega ao maior nível do ano, segundo Serviço de Proteção ao Crédito do CDLRio. 

A Inadimplência no comércio lojista da Cidade do Rio de Janeiro aumentou 1,9% em julho em relação ao mesmo mês do ano passado. É o maior índice do ano, de acordo com os registros do Serviço Central de Proteção ao Crédito do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio).

As consultas ao crédito - índice que mostra o movimento do comércio - cairam 3,9% e as dívidas quitadas, que mostra o número de consumidores que colocaram suas dívidas em dia, recuaram 1,3%.

De acordo com o presidente do CDLRio, Aldo Gonçalves, o índice de menos 3,9% nas Consultas mostra claramente o fraco desempenho do comércio. Ele lembra que entre os fatores que influnciaram no desempenho das vendas no mês de julho são os mesmos do mês de junho: a crise por que passa o Estado do Rio de Janeiro e o aumento do desemprego, que leva os consumidores a uma postura mais cautelosa devido ao baixo crescimento da renda.

Ao comparar o mês de julho com o mês anterior (junho), os registros do Serviço Central de Proteção ao Crédito do CDLRio mostram que as consultas e as dívidas quitadas diminuíram, respectivamente, 5,8% e 8% e a inadimplência cresceu 2,1%.

No acumulado dos sete primeiros meses do ano (janeiro/julho) em relação ao mesmo período de 2018, as Consultas e as Dívidas Quitadas recuaram 7,7% e 2,4% e a inadimplência aumentou 3,1%.

Cheque

Segundo o LIG Cheque, registro de cadastro da entidade, em julho em relação ao mesmo mês de 2018, as Consultas e as Dívidas Quitadas caíram, respectivamente, 8,1% e 2,4% e a Inadimplência cresceu 1,2%.

Comparando-se julho com o mês anterior (junho), as Consultas e as Dívidas Quitadas diminuíram, respectivamente, 8,5% e 1,2% e a Inadimplência subiu 0,3%.

No acumulado dos primeiros sete meses desse ano (janeiro/julho) em relação ao ano passado, a Inadimplência aumentou 1,3% e as Consultas e as Dívidas Quitadas recuaram, respectivamente, 10,5% e 1,6%.

Fonte: G1 - 21/08/2019 e SOS Consumidor



Eduardo vai pedindo a benção

Eduardo Bolsonaro continua rondando os senadores... [ leia mais]

Ataques a Toffoli afastam deputados do PSL de protestos

Igor Gadelha, na Crusoé , informa que deputados do PSL estão reticentes em participar das manifestações do próximo domingo, dia 25, contra a Lei de Abuso de Autoridade... [leia mais]


O teste da nova CPMF

O governo planeja testar a viabilidade de um novo imposto nos moldes da CPMF em um prazo de seis meses a um... [leia mais]

Bolsonaro quer um PGR nota 7

Ao falar mais uma vez sobre o processo de escolha para a PGR, Jair Bolsonaro disse hoje que está buscando um perfil... [leia mais]


Gebran deve liberar voto sobre Lula até o fim do ano

João Pedro Gebran Neto, relator do processo envolvendo o sítio de Atibaia no TRF-4, disse hoje que deve liberar o seu voto sobre o caso até o fim do ano... [ leia mais]

'Estou profundamente preocupado com as queimadas na floresta amazônica', diz secretário-geral da ONU

O secretário-geral da ONU, António Guterres, tuitou sobre sua preocupação com as queimadas na floresta amazônica... [ leia mais]

- Discurso de desmatamento é mecanismo europeu para 'estabelecer barreiras' ao Brasil, diz Onyx

- Bispos católicos pedem 'medidas sérias para salvar o pulmão do mundo'

Funcionários dos Correios reagem a anúncio de privatização: "Deixa a gente trabalhar"

Funcionários dos Correios criaram um site para defender a não privatização da estatal, que está na lista do governo... [leia mais]

Mais uma estocada de Bolsonaro em Moro

Ao fritar publicamente o diretor da PF, Maurício Valeixo, Jair Bolsonaro está fritando, na verdade, Sergio Moro... [leia mais]

- Bolsonaro diz que pode trocar diretor da PF: "Eu que indico, e não o Sergio Moro"

- Bolsonaro: "Valeixo é subordinado a mim, não ao ministro"

Nenhum comentário:

Postar um comentário