segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Bolsonaro discursa nesta terça-feira na abertura da Assembleia-Geral da ONU, em Nova York

 


O presidente Jair Bolsonaro desembarcou na tarde deste domingo (19) em Nova York (Estados Unidos), onde fará o discurso de abertura da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira. Ele entrou pela porta dos fundos do Hotel Intercontinental Barclay, enquanto na frente um grupo com faixas protestava contra o governo brasileiro.

Em 2019, última vez que esteve na cidade para participar presencialmente do encontro, Bolsonaro encontrou à sua espera manifestantes a favor e contra o seu governo. Na ocasião, porém, ele entrou pela porta da frente do hotel.

Esse será a terceira fala de Bolsonaro no evento desde que assumiu a Presidência do Brasil, em 2019. Por tradição, desde a 10ª edição do evento, em 1955, o presidente do Brasil faz o discurso de abertura. Desde então, somente em duas ocasiões  (1983 e 1984) o primeiro orador não foi um brasileiro.

Em 2020, a assembleia foi realizada em ambiente virtual em razão da pandemia de coronavírus. Pela primeira vez em 75 anos, em vez de se reunirem no mesmo plenário, os líderes mundiais enviaram vídeos gravados, que foram transmitidos durante a reunião.

Desta vez, a ONU definiu um formato híbrido para a 76ª edição da Assembleia-Geral. Haverá declarações presenciais e outras gravadas – Bolsonaro optou por viajar para Nova York.

A resposta dos países à pandemia e a necessidade de preservação do meio ambiente devem estar na pauta dos principais discursos da Assembleia Geral deste ano.

O tema oficial do evento, divulgado pela ONU, é: “Construindo resiliência por meio da esperança – para se recuperar de Covid-19, reconstruir a sustentabilidade, responder às necessidades do planeta, respeitar os direitos das pessoas e revitalizar as Nações Unidas”.

Discurso

O discurso de Bolsonaro está entre os que devem abordar a pandemia e o meio ambiente. Em transmissão ao vivo nas redes sociais, na última quinta-feira (16), Bolsonaro disse que a pandemia da covid é um assunto “que ainda está presente no mundo todo”.

Ele disse, ainda, que terá reuniões bilaterais nos Estados Unidos e que a participação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, será “muito importante”. Para esta segunda-feira (20), está previsto um encontro com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson.

“Vou fazer o discurso de abertura. Um discurso tranquilo, bastante objetivo, focando os pontos que interessam para nós. É um palanque muito bom para isso também, serve como palanque, aquilo lá. Vamos mostrar objetivamente o que é o Brasil, o que estamos fazendo na questão da pandemia — coisa que somos atacados o tempo todo não é? — bem como o agronegócio, a energia no Brasil”, afirmou na “live”.

O Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário