terça-feira, 16 de junho de 2020

Confronto na fronteira entre China e Índia deixa ao menos três militares indianos mortos

Trata-se do primeiro enfrentamento com vítimas fatais em mais de três décadas entre as Forças Armadas dos dois países, detentores de armas nucleares


DELHI e PEQUIM | REUTERS
Escaramuças em uma região disputada na fronteira entre a Índia e a China deixaram três militares indianos mortos e um número não especificado de vítimas do lado chinês, informaram as potências asiáticas nesta terça-feira (16).
As tensões vêm crescendo nas últimas semanas no vale do rio Galwan, na região dos Himalaias, com os dois lados trocando acusações de avanços sobre a fronteira.
Comboio do Exército indiano se move na região da Caxemira, próximo aos Himalaias - Danish Ismail/Reuters
Segundo as autoridades indianas, o enfrentamento aconteceu na noite de segunda-feira (15), e militares dos dois países se reuniram para tentar acalmar a situação.
“Isso é extremamente, extremamente sério, isso vai contaminar qualquer diálogo que estivesse acontecendo, disse o ex-comandante do Exército indiano D. S. Hooda.
O porta-voz do ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, disse que as tropas indianas atravessaram a fronteira e "provocaram e atacaram os chineses, o que gerou um grave confronto".
Trata-se do primeiro enfrentamento com vítimas fatais em mais de três décadas entre as Forças Armadas dos dois países, detentores de armas nucleares. A Índia e a China travaram uma guerra pelo controle da região de fronteira em 1962.


Folha de S. Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário