terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Prefeito de Bagé (RS) buscará cogestão, mas não descarta mandado por comércio aberto

 Modelo de Distanciamento Controlado manteve a região na bandeira preta com risco altíssimo de contágio da Covid-19



Após o governo do RS indeferir o recurso e manter a classificação de bandeira preta para a região de Bagé, o prefeito da cidade, Divaldo Lara, reiterou que não irá cumprir as medidas de restrição impostas pelo modelo de Distanciamento Controlado para localidades com risco altíssimo da Covid-19. Em live, acompanhado do procurador jurídico do município, Igor Palomino, e do secretário de saúde, Geraldo Gomes, Lara disse que buscará a cogestão e afirmou que entrará com um mandado de segurança para não fechar o comércio local. 

"Vamos trabalhar com o recurso de cogestão, para que possamos administrar as ações da cidade de forma independente. Caso não seja aceito, entraremos com o mandado de segurança para garantir o funcionamento dos setores, principalmente o comércio. Mantenham seus trabalhos porque vamos enfrentar esta bandeira preta com posição. Não ficaremos em polo passivo e não vamos permitir o fechamento do comércio em pleno Natal”, adiantou.

Apesar da insatisfação e da irritação do prefeito, caso o pedido de cogestão seja acatado, a cidade poderá cumprir regramentos de bandeira vermelha. Segundo Lara, Bagé passou pelo pior momento no início e está há nove meses enfrentando a pandemia com empenho de todos. 

“Enquanto muitos municípios não adotaram as práticas, nós fizemos todo o necessário e não vamos permitir o fechamento neste final de pandemia, porque em breve a vacina estará disponível. Inclusive Bagé foi a primeira a protocolar pedido de compra de vacina, há mais de 90 dias. Somos a segunda melhor cidade em combate ao vírus no Rio Grande do Sul, com os menores números de infectados e vítimas”, lembrou.

O coordenador do Centro de Operações Especiais, Mário Mena Kalil, reiterou as falas do prefeito, mas garantiu que a cidade irá aumentar a fiscalização das medidas de prevenção. "Nosso comércio tem sido exemplo no combate ao vírus, por isso precisamos preservar o emprego de milhares de bageenses. Seria uma grande injustiça prejudicar este setor. O que vamos fazer é intensificar a fiscalização, em uma grande força tarefa. Sabemos que estamos todos cansados mas é hora de trabalharmos juntos”, relatou. 

O procurador Igor Palomino informou que será confeccionado um decreto emitido pelo prefeito, determinando que o município seguirá com as regras da bandeira vermelha.

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário