domingo, 15 de setembro de 2019

EUA atribuem ao Irã ataque em pretroleira saudita

Rebeldes do Iêmen assumiram atentado que prejudica abastecimento mundial

Dez drones teriam sido utilizados no atentado

Dez drones teriam sido utilizados no atentado | Foto: AFP / CP

PUBLICIDADE

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, atribuiu ao Irã o ataque contra instalações da petroleira Saudi Aramco, na Arábia Saudita. Rebeldes do Iêmen, no entanto, reivindicaram a autoria do ato.

"Teerã está por trás de quase 100 ataques à Arábia Saudita, enquanto Rouhani (Hassan Rouhani, presidente do Irã) e Zarif (Mohammad Javad Zarif, chanceler iraniano) fingem ter diplomacia. Em meio a todos os pedidos, o Irã agora lançou um ataque sem precedentes ao suprimento de energia do mundo. Não há evidências de que os ataques vieram do Iêmen", escreveu Pompeo.

"Os Estados Unidos trabalharão com nossos parceiros e aliados para garantir que o mercado de energia permaneça bem abastecido e o Irã seja responsabilizado por sua agressão." Mais cedo, em um breve discurso transmitido pelo canal de notícias por satélite Al-Masirah, o porta-voz militar dos Houthis, Yahia Sarie, disse que os rebeldes usaram 10 drones no ataque.

Ele alertou que os ataques dos rebeldes só piorariam se a guerra contra o grupo rebelde continuar. "A única opção para o governo saudita é parar de nos atacar", afirmou.


AFP e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário