sexta-feira, 25 de outubro de 2019

O CICLO DA FRUSTRAÇÃO!

(William Waack - O Estado de S. Paulo, 24) Crises na América do Sul têm perigoso denominador comum: frustração diante da demora em romper a estagnação.
Não é difícil encontrar um denominador comum para as sucessivas e paralelas crises que tomaram conta (por ordem alfabética) de Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Venezuela, para ficar apenas com a América do Sul. O “ciclo” atual desses países é o da “era do descontentamento”. Ou da era da frustração, como preferir.
Em seu conjunto, os países desta região só se comparam aos do Oriente Médio quanto ao número de seus habitantes que declaram ter vontade de seguir a vida em outro lugar (no Brasil, alcança a faixa dos 30%; fonte é o Gallup). São os países nos quais existe a mais aguda percepção no planeta de que seus regimes políticos são tomados pela corrupção. E os de mais baixo desempenho econômico na comparação com todas as outras regiões.
Tomados individualmente, cada um desses países teria razões próprias, locais, culturais e históricas para os períodos de crise econômica, turbulência e instabilidade políticas. Mas há algo comum a todos: um sentimento difuso de frustração trazido pela demora em romper a perceptível estagnação que caracteriza um conjunto de nações preso à armadilha da renda média, e cuja distância em relação aos países mais avançados continua praticamente a mesma de uma geração atrás.
A punição a quem está no poder é quase imediata, não importa se de esquerda ou direita. Na Argentina, no Chile ou no Brasil, recentes resultados eleitorais dividem um mesmo pano de fundo: um acentuado desejo de mudança trazido menos pela esperança num futuro melhor e muito mais pela indignação com a corrupção, medo com a criminalidade e profunda desconfiança na capacidade do “sistema” de resolver problemas agudos – “sistema” passa a ser tudo, da administração pública à imprensa, passando (claro) pelo Judiciário. Ganha quem prometer derrotar o “sistema”.
Acabam sendo literalmente catapultados para o centro de decisões figuras de políticos de personalidades e biografias bastante diversas (como são Bolsonaro, Macri e Piñera, para ficar apenas nos casos de Brasil, Argentina e Chile), mas todos herdeiros de contextos políticos caracterizados, de um lado, por ausência de claras maiorias parlamentares. E pela presença, por outro lado, de bem constituídos grupos de interesses e corporações dentro da máquina do Estado (Brasil e Argentina), por delicadas situações fiscais que obrigam os governos a reduzir ou acabar com subsídios em setores como combustíveis ou transporte (Chile), no que acaba sendo entendido como afronta a uma população já atravessando graves dificuldades.
Todos apresentam um quadro muito semelhante de desequilíbrio, concentração e desigualdade de renda. É consideravelmente distinto o apego de faixas da população a postulados ideológicos quando se compara o Chile (onde há um espectro clássico de “social-democracia” versus “democracia cristã”), Argentina (e seu peronismo, que dificilmente encontra comparações) e o Brasil (no qual impera uma maçaroca ideológica). Em geral, porém, parcelas significativas da população, embora não detenham conhecimento exato das respectivas taxas de crescimento de suas economias, têm uma noção clara do fato do prometido futuro tardar tanto a chegar.
A questão, portanto, não é a do “contágio” ao qual vozes do governo brasileiro se referiram quando, finalmente, perceberam a gravidade do que acontece em vizinhos como Argentina e Chile. Muito menos se trata de alguma “conspiração” (o “esquerdista” Evo Morales está sendo contestado assim como os “direitistas” no Chile e Argentina). A questão é levar adiante reformas amplas e profundas que rompam um ciclo de estagnação.
Que, ao se transformar em ciclo de frustração, cobra altíssimo preço político.
As crises nos vizinhos sul-americanos têm poderoso e perigoso denominador comum.

Ex-Blog do Cesar Maia


Homens têm mais dívidas em atraso com bancos e cartões do que mulheres
Estudo da Serasa mostra que diferença no nível de inadimplência nos grupos ~é pequeno As dívidas de cartão de crédito ...
Leia mais

Governo paulista confirma exposição de dados de pessoas físicas
De acordo com site, 28 mil candidatos ao ProAC tiveram dados expostos A Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo confirmou na noite ...
Leia mais

Indevida cobrança de taxa contra roubo por locadora de carros
Juízes da 2ª Turma Recursal Cível do RS confirmaram sentença que considerou indevida cobrança ...
Leia mais

Guedes quer eliminar piso para saúde e educação em estados e municípios
Percentual mínimo pode ser somado para gestores usarem livremente os recursos dessas áreas O ...
Leia mais

Supermercado é condenado a indenizar cliente por racismo
Homem foi acusado injustamente de roubo. A 28ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça ...
Leia mais

Imóveis no Salão da Caixa a partir de R$ 125,9 mil
Haverá descontos de até R$ 60 mil e um ano de condomínio grátis   Rio - Realizar o sonho da casa própria ...
Leia mais

Repetitivo que discute validade de cláusula de reajuste de plano de saúde coletivo tem prazo para amici curiae
O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Paulo de Tarso Sanseverino determinou a abertura de prazo de 30 dias úteis (a contar da publicação desta ...
Leia mais

Disney vai pagar US$ 1.000 para fã assistir seus filmes; saiba como se inscrever
Companhia promove ação de lançamento de seu programa de streaming e vai escolher o maior fã para ver 30 longas-metragens em 30 dias; veja lista Não ...
Leia mais

Moradora de Belo Horizonte pagará R$ 36 mil de indenização por revista ilegal
Quatro funcionários contratados em festa receberão R$ 9.000 cada por terem sido revistados sem autorização por mulher que buscava celular Uma ...
Leia mais

Gastos de brasileiros no exterior sobem 11,8% em setembro, para US$ 1,33 bilhão
Despesas lá fora subiram apesar do dólar alto, que torna passagens e as despesas com hotéis, por exemplo, mais caras. Na parcial do ano, gastos recuaram 3,8%, ...
Leia mais

BRB é condenado por retenção de verba de natureza alimentícia para pagamento de empréstimo
A 5ª Vara da Fazenda Pública do DF condenou o Banco de Brasília - BRB a reembolsar cliente que teve parte da sua restituição de imposto de renda ...
Leia mais

Alitalia indenizará brasileira impedida de embarcar com filho por suspeita de sequestro
TJ/SP reformou sentença e concedeu dano moral. A 14ª câmara de Direito Privado do TJ/SP concedeu ...
Leia mais

Construtora é condenada a devolver R$ 72 mil para consumidor por atrasar obras de imóvel
A 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) julgou 61 processos em 34 minutos, incluindo uma sustentação oral, nessa ...
Leia mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário