sábado, 12 de outubro de 2019

Inadimplência do consumidor cresce ao menor ritmo em quase dois anos

whatsapp-image-2019-08-06-at-17.17.33.jpg

Número de dívidas em atraso teve quarta queda seguida e a mais expressiva desde dezembro de 2017; retração mais acentuada da inadimplência é entre quem tem de 18 a 24 anos.

O volume de consumidores com contas em atraso aumentou 1,3% no mês de setembro na comparação com igual período de 2018 - menor expansão no número de devedores desde dezembro de 2017, quando a variação também havia sido de 1,3%. Em setembro do ano passado, a inadimplência havia crescido 3,9%.

Os dados são da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

Em relação a agosto, a quantidade de consumidores com contas atrasadas apresentou leve recuo de 0,5% - quarta queda seguida na série histórica do indicador.

O número de dívidas em atraso teve queda de 2,5% na comparação com mesmo mês do ano passado – também é a quarta queda seguida e a mais expressiva desde dezembro de 2017.

Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, a expectativa é de que a inadimplência não volte a crescer a taxas expressivas no curto prazo e apresente sinais de estabilidade. “A economia e o consumo seguem se recuperando de forma lenta e gradual e assim deverá ser o comportamento dos próximos meses. Isso impedirá que a inadimplência cresça a taxas expressivas como no passado, mas por sua vez, também não será o suficiente para induzir uma queda mais acentuada no número de atrasos. Ainda demorará para observarmos um aumento expressivo na renda do brasileiro e na queda do desemprego, que são os fatores que mais pesam na capacidade de pagamento das famílias”, analisa.

Queda é maior entre os jovens

A retração mais acentuada da inadimplência é entre quem tem de 18 a 24 anos - diminuição de 22,4% na comparação com setembro de 2018. Também houve queda nas faixas de 25 a 29 anos (-9,7%) e dos 30 a 39 anos (-1,5%) - 25% das pessoas inadimplentes no país está na casa dos 30 anos de idade, segundo a CNDL e SPC.

Já o aumento mais expressivo foi entre quem tem de 64 a 84 anos (6,4%), seguido pelos de 50 a 64 anos (3,9%) e de 40 a 49 anos (2,5%).

Em média, cada inadimplente tem duas dívidas em aberto - 37% devem até R$ 500; 16% entre R$ 500 e R$ 1.000; 21% entre R$.1000 e R$ 2.500; 16% entre R$ 2.500 e R$ 7.500 e 11% devem mais de R$ 7.500.

Dívidas bancárias caem

Com exceção dos compromissos com contas básicas, como água e luz, que aumentaram 19%, houve queda da inadimplência de forma generalizada em todos os segmentos. No caso das dívidas bancárias, que levam em conta atrasos com faturas de cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos, houve uma pequena queda de 0,3% em setembro na comparação com igual mês de 2018. Foi a primeira vez que o setor teve queda desde novembro de 2017.

O indicador ainda revela que houve queda expressiva de 20,1% nos atrasos com contas de telefone, TV por assinatura e internet e uma retração de 4,2% da inadimplência no crediário de departamentos comerciais.

Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, os atrasos nas dívidas bancárias respondem por 53% das dívidas em aberto no país. “As dívidas com instituições financeiras também são as que cobram os juros mais caros do mercado em casos de atraso. A falta de pagamento com esse tipo de dívida pode transformar valores modestos em cifras praticamente impagáveis porque podem superar em várias vezes a renda do consumidor”, analisa a economista.

Fonte: G1 - 10/10/2019 e SOS Consumidor



O terceiro milagre de Irmã Dulce

Irmã Dulce fez dois milagres: o primeiro foi estancar a hemorragia de uma mulher desenganada depois do parto; o segundo foi fazer um cego recuperar a visão... [leia mais]

Aulas particulares de embaixadores para Eduardo Bolsonaro

Ernesto Araújo pediu a embaixadores da cúpula do Itamaraty para dar aulas particulares a Eduardo Bolsonaro... [leia mais]

"Deselegância extrema grampear o seu presidente", diz Osmar Terra sobre Frota

Osmar Terra criticou hoje Alexandre Frota por ter vazado, no Twitter, uma conversa que o deputado teve com... [ leia mais]


Justiça rejeita recurso do governo e mantém dinheiro para séries LGBT

O TRF-2 rejeitou recurso do governo contra a suspensão de uma portaria que impedia o financiamento da Ancine para produção de séries com a temática LGBT... [leia mais]

Em SP, vaias para Doria e aplausos para Bolsonaro

Jair Bolsonaro e João Doria participaram hoje do primeiro evento público desde as trocas de farpas entre os dois nos... [leia mais]

Moro: "Ninguém foi condenado ou preso injustamente"

Sergio Moro foi ao Twitter e fez um breve resumo sobre o que disse de mais importante durante a sua participação no Fórum de Investimentos... [leia mais]

- Moro diz que pacote é atacado por aqueles que "se dão bem" com a corrupção

"O BRASIL FOI TOMADO. DE NOVO", DIZ CHEQUER

Em texto enviado a O Antagonista , Rogério Chequer, um dos fundadores do Vem Pra Rua, interpreta os últimos... [leia mais]


PT faz planos para 'quando voltarmos ao governo'

O PT acha que vai voltar ao poder.

O deputado Paulo Pimenta, em vídeo nas redes sociais, disse o seguinte... [leia mais]

Renan diz que Moro 'está sem saber o que fazer' e chama Janot de 'psicopata'

O Uol levantou a bola para Renan Calheiros, querendo saber o que o senador acha de Sergio Moro se candidatar ao Planalto.

O alagoano, claro, adorou a pergunta... [leia mais]

Nenhum comentário:

Postar um comentário