sábado, 12 de outubro de 2019

‘CAMPANHAS DE DESINFORMAÇÃO ESTÃO MAIS PROFISSIONAIS’!

(Alessandra Monnerat  - O Estado de S. Paulo, 10) Estudo da Universidade de Oxford mapeou campanhas de manipulação da opinião pública na internet em 70 países. No Brasil, pesquisadores identificaram sinais de uso de estratégias para atacar adversários, confundir o debate político e provocar divisões na opinião pública. “Questionar a autenticidade das urnas eletrônicas foi uma estratégia repetida no Brasil, na Argentina e no México. São campanhas cada vez mais fortes e com mais recursos”, disse o pesquisador da Universidade de Oxford Caio Machado, brasileiro que participou do levantamento e realizou estudos sobre notícias falsas nas eleições de 2018.
Qual é a tendência no Brasil em termos de campanhas de desinformação?
É a institucionalização do que chamamos de propaganda computacional. Em países como China, Rússia e EUA, existem superpoderes que já têm um aparato estatal muito desenvolvido para fazer propaganda política digital e usá-la como estratégia de interferência em outros países. Não temos registro de que o Brasil esteja interferindo em outros países, mas o aparato está crescendo muito. Passou a ter uma estrutura física, com empresas privadas e contratos caros. E isso é uma tendência na América Latina inteira, sair do amadorismo e se tornar algo estatal profissional. Isso é preocupante. Por exemplo, questionar a autenticidade das urnas eletrônicas foi uma estratégia repetida no Brasil, na Argentina e no México. São campanhas cada vez mais fortes e com mais recursos.
Quais plataformas estão sendo usadas nessas campanhas?
Já havíamos identificado no ano passado, e voltamos a ver neste ano, a desinformação passar a aplicativos de mensagem, fechados. O WhatsApp é um exemplo, mas não é exclusivo. Olhando para o resto do mundo, identificamos desinformação em todas as plataformas: Telegram, Line, WhatsApp, Instagram. Até no Tinder. Não é um problema de uma plataforma só.
O Facebook continua a ser a principal plataforma para desinformação, segundo a pesquisa.
O Facebook ainda é a plataforma principal, mas detectamos outras muito relevantes, como Instagram e YouTube. As iniciativas que o Facebook tem feito (de combate à desinformação) são insuficientes, mas talvez seja a plataforma mais fácil de resolver, porque é um ambiente aberto. É mais fácil usuários e autoridades identificarem o que está acontecendo ali. Um ambiente muito mais difícil de compreender é o YouTube, que não é uma rede social, é um acervo de vídeos. A pesquisa recente mostra que tem gente se aproveitando do algoritmo de recomendação do YouTube para promover radicalização, algo muito difícil detectar. É a mesma coisa para o Instagram, onde as pessoas costumam ter mais contas fechadas. É muito difícil ver o que está acontecendo.
O número de países mapeados pela pesquisa com campanhas de manipulação aumentou 150% nos últimos dois anos.
Qualquer país que olharmos vai usar desinformação. Isso prova que é um fenômeno global. Há uma variação, de país a país, de institucionalização, de estratégias. Mas o preocupante é que é uma prática que se disseminou no mundo inteiro, que passou de algo completamente amador para algo profissional, institucional, permanente. Esse grau de especialização preocupa muito.
A pesquisa diz que o Brasil tem uma “tropa virtual” de capacidade média. O que isso significa?
Nos países de alta capacidade, como China e Estados Unidos, você tem o uso institucional de “guerra informacional”. A escala nesses países é impressionante: tem uma estrutura permanente de produção de desinformação, múltiplos contratos (de empresas) e o uso dessa estratégia com fins bélicos, seja na política interna, seja para influenciar outros países. No Brasil, não identificamos o uso para influência externa nem nenhum documento para comprovar que a estrutura de campanha fosse permanente ou com estrutura organizacional refinada. Aqui, é algo grande, custoso, mas não é uma operação militar. Essa pesquisa tem que ser entendida como o mínimo, a ponta do iceberg. O que está embaixo é muito maior, mas só olhando a ponta a gente consegue entender que o problema é muito grave.


Ex-Blog do Cesar Maia



Dia das crianças: educação financeira também pode ser o presente

84% dos consumidores consideram muito importante que crianças saibam administrar dinheiro, mesada é forma de educar para 64% dos pais
Leia mais

Inadimplência do consumidor cresce ao menor ritmo em quase dois anos
Número de dívidas em atraso teve quarta queda seguida e a mais expressiva desde dezembro de 2017; retração mais acentuada da inadimplência ...
Leia mais

TRF-3 mantém decisão que anula reajustes ilegais de planos de saúde para maiores de 60
A 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região decidiu negar embargo de declaração apresentado pela Agência Nacional de Saúde ...
Leia mais

Sem medida pronta, Bolsonaro anuncia aumento de limite para compra em free shop
Governo decidiu dobrar valor máximo de US$ 500 para US$ 1.000, mas não há prazo para mudança O presidente ...
Leia mais

Consumidores serão indenizados por falta de informações para embarque em voo
STJ condena agência de turismo e empresa aérea. A 3ª turma do STJ condenou uma agência de turismo e uma empresa ...
Leia mais

Metrô é condenado a indenizar familiares de cadeirante que morreu após queda nos trilhos
A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal - Metrô-DF terá que indenizar a mãe e a irmã de um usuário do transporte que morreu, em março ...
Leia mais

Segurados têm mais uma alternativa para pedir benefícios do INSS
No Rio de Janeiro, as unidades do Sindicato dos Aposentados do Centro, Caxias, Japeri, Volta Redonda e Nova Friburgo poderão receber os documentos   Rio ...
Leia mais

Médico indenizará paciente em R$ 25 mil por não completar cirurgia de prótese de seios
Uma paciente que aguardou por meses a realização de mamoplastia redutora seguida de implante de próteses mas, após submeter-se a cirurgia, notou que seus ...
Leia mais

Embraer vai parar fábricas no Brasil e dar férias coletivas a funcionários, diz sindicato
Empresa prepara transferência do controle de sua divisão de aviação comercial para a Boeing A Embraer ...
Leia mais

Consórcio de veículos deve devolver parcelas pagas por integrante que desistir do negócio
A 3ª Vara Cível de Águas Claras determinou que a empresa Itaú Administradora de Consórcios Ltda. devolva 12 parcelas pagas por uma integrante que ...
Leia mais

Governo quer travar salário de servidor de entes que gastam muito com folha, diz Guedes
Ministro afirmou que funcionários públicos tiveram reajustes acima da inflação nos últimos anos O ...
Leia mais

Supermercado deve indenizar cliente por falsa acusação de furto e revista vexatória
A 2ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) garantiu indenização de R$ 5 mil, a título de dano moral, a um cliente abordado ...
Leia mais

Uber indenizará passageira por pertences esquecidos no carro
TJ/RS considerou que, mesmo não sendo empregadora ou dona do veículo, plataforma tem responsabilidade. A empresa de aplicativo ...
Leia mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário