quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Se não mudar Previdência, será preciso cortar saúde, diz presidente do Insper | Clic Noticias



O economista e presidente do Insper Instituto de Ensino e Pesquisa, Marcos Lisboa, que foi secretário de Política Econômica do governo Lula, afirmou que, se não houver mudanças na Previdência, será necessário cortar verbas essenciais, como saúde e educação. Segundo ele, até mesmo com a reforma, a situação não será resolvida por completo.
“A reforma resolve o fluxo, a entrada, mas tem um estoque que vai aumentar. Tem uma imensa quantidade de servidores públicos que vão se aposentar com as regras atuais. A reforma é necessária para parar de piorar, mas ela não resolve a piora já programada dos problemas de estados e municípios e dos já aposentados. O custo da Previdência é muito alto e vai ser agravado por esse pessoal que a reforma não afeta”, disse em entrevista para o jornal O Globo.
Quando perguntado sobre os pontos do projeto apresentado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, Lisboa avaliou a proposta, no geral, como positiva. “Era o esperado. A boa notícia é que não teve surpresa. Há um certo consenso sobre a reforma da Previdência. Confesso que não entendo por que não aproveitaram a do governo Temer. Poderiam fazer pequenos ajustes e seria mais rápido. Às vezes tem uma lógica da política, da vaidade, sobre quem é o dono da ideia, que a gente não entende”, conclui.
Opinião Livre
CHEGOU A HORA DA PREGAÇÃO
XVIII- 90/18 – 20.02.2019
________________________________________
COM POMPA E CIRCUNSTÂNCIA
Com pompa e circunstância, bem de acordo com a gravidade do problema, o presidente Jair Bolsonaro entregou em mãos, nesta gloriosa manhã do dia 20/02, o encantado projeto de REFORMA DA PREVIDÊNCIA aos presidentes da Câmara e do Senado.
PREGAÇÃO
Como a tramitação nas duas Casas não será rápida e muito menos fácil, o que resta daqui para frente é uma efetiva PREGAÇÃO do quanto é urgente e necessária uma BOA REFORMA para que num prazo de 15 a 20 anos as CONTAS PÚBLICAS deixem de registrar os crescentes ROMBOS.

PRINCÍPIOS DA REFORMA
Em tese, o projeto de REFORMA DA PREVIDÊNCIA elaborado pela equipe econômica do governo Bolsonaro propõe o seguinte:
1-Sistema justo e igualitário (rico se aposentará na idade do pobre)
2- Quem ganha menos paga menos
3- Garantir a sustentabilidade do sistema
4- Maior proteção social ao idoso: assistência fásica
5- Garantir direitos adquiridos
6- Separação entre Assistência e Previdência
7- Opção pela Capitalização

SISTEMA DE CAPITALIZAÇÃO
O SISTEMA DE CAPITALIZAÇÃO terá as seguintes e/ou principais Premissas:
– Alternativo ao sistema atual
– Capitalização em regime de contribuição definida
– Garantia do salário mínimo, mediante fundo solidário
– Livre escolha, pelo trabalhador, da entidade ou modalidade de gestão das reservas, com portabilidade
– Gestão das reservas por entidades de previdência públicas e privadas, habilitadas por órgão regulador, assegurada a ampla transparência
– Possibilidade de camada nacional, com maior proteção ao trabalhador e menor custo de transição

TITULARES DE MANDATOS ELETIVOS
REGRA ATUAL  (deputados federais e senadores):
– 60 anos de idade mínima para homens e mulheres
– 35 anos de contribuição
– Recebe 1/35 do salário para cada ano de parlamentar
REGRA DE TRANSIÇÃO:
– 65 anos de idade mínima para homens e 62 anos para mulheres
– 30% de pedágio do tempo de contribuição faltante
– Novos eleitos estarão automaticamente no RGPS
– Os regimes atuais serão extintos
FORÇAS ARMADAS, POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES
– Policiais e bombeiros militares terão as mesmas regras das Forças Armadas
– Compensação Previdenciária (contagem de tempo no INSS/RPPS)
– Militares na Reserva passam a poder trabalhar em atividades civis

REGRAS PARA REGIMES PRÓPRIOS DE ESTADOS, MUNICÍPIOS E DISTRITO FEDERAL
– Todas as novas regras de benefício para o RPPS valem para ESTADOS, MUNICÍPIOS e Distrito Federal
– Alteração em alíquotas precisam de aprovação das assembleias estaduais, câmaras, municipais e Câmara       Legislativa do DF
– Estados, Municípios e o Distrito Federal, caso registrem déficit financeiro e atuarial, deverão ampliar suas alíquotas para no mínimo 14%, em um prazo de 180 dias.
– Limitação de incorporações de gratificações aos benefícios de aposentadoria e pensões
– Obrigatoriedade de Instituição da Previdência Complementar em 2 anos
– Fortalecimento da supervisão dos RPPS.

MARKET PLACE
A MELHOR PARTE –  Dos áudios que o presidente Bolsonaro trocou com Gustavo Bebiano, divulgados pela Veja, o que mais gostei foi deste aí, que coloco por escrito:
 Gustavo, o que eu acho desse cara da Globo dentro do Palácio do Planalto: eu não quero ele aí dentro. Qual a mensagem que vai dar para as outras emissoras? Que nós estamos nos aproximando da Globo. Então, não dá para ter esse tipo de relacionamento. Agora, inimigo passivo, sim. Agora… Trazer o inimigo para dentro de casa é outra história. Pô, cê tem que ter essa visão. Pelo amor de Deus, cara. Fica complicado a gente ter um relacionamento legal dessa forma porque cê tá trazendo o maior cara que me ferrou – antes, durante e após a campanha – para dentro de casa. Me desculpa. Como presidente de República: cancela, não quero esse cara aí dentro. Ponto final.
NOTA -MENTIROSA- DA GLOBO – Em resposta, a Globo emitiu uma nota oficial cheia de mentiras. Principalmente quando afirmou que “não tem nem cultiva inimigos”. E que “a própria natureza de sua atividade jamais permitiria qualquer postura em contrário”. “Hoje, como sempre, nossa missão é levar ao público jornalismo independente – dando transparência a tudo o que é relevante para o País – e entretenimento de qualidade. Continuaremos a trabalhar nesta mesma direção”, afirmou o canal carioca. Que tal?
LIVRE MERCADO – O deputado estadual, e pensador, Fábio Ostermann conseguiu as assinaturas necessárias para propor a instalação da FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DO LIVRE MERCADO na Assembleia Legislativa do RS.
O objetivo da FRENTE é criar um espaço qualificado de discussão sobre o livre mercado, mobilizar a sociedade civil sobre a importância da livre-iniciativa e debater propostas que limitem a excessiva intervenção do Estado.
Segundo Ostermann, as restrições no mercado de transporte intermunicipal de passageiros e a proibição do consumo de bebidas alcoólicas em estádios de futebol são exemplos de medidas que se opõem ao princípio do livre mercado. “O LIVRE MERCADO é a melhor ferramenta de combate à pobreza, desenvolvimento econômico e social, sendo capaz de transformar a realidade das mais diversas sociedades”, justifica.
EXPOSIÇÃO – Uma mostra inédita e gratuita com objetos e fotos que ajudam a contar a história da Festa da Uva, estará à disposição dos frequentadores do Bourbon San Pellegrino, de 22 de fevereiro a três de março. A exposição promove um resgate histórico deste que é considerado um dos mais tradicionais eventos culturais do Brasil, assim como da própria cultura da imigração italiana em Caixas do Sul e arredores.
A exposição traz objetos originais e peças centenárias utilizadas pelos imigrantes no plantio e na colheita da uva, como cestos de vime e espremedores da fruta, e ainda equipamentos do dia a dia dos agricultores da época, como plantadores de sementes e rocas para a produção de fios. Uma seleção de fotos antigas apresenta as primeiras edições do evento, incluindo as versões iniciais dos carros alegóricos que hoje encantam o público nos desfiles. Vestidos originais utilizados pelas rainhas e princesas da Festa da Uva ao longo das décadas também fazem parte do acervo e destacam a evolução da moda e dos costumes ao longo do tempo.
FRASE DO DIA
O consenso é a negociação da liderança.
Margaret Thatcher

Nenhum comentário:

Postar um comentário