quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

POLÍTICAS DEMOCRÁTICAS VERSUS NEOLIBERAIS E POPULISTAS! | Clic Noticias



(José Emílio Graglia, 13/02/2019) A política ruim (nem antiga nem nova, ruim) perdeu as chaves do tesouro. A boa política (nem nova, nem velha, boa) deveria procurá-las. Em toda a América Latina, isso é inovar a política: encontrar ou reencontrar as chaves que abrem o tesouro da confiança perdida. Nada mais, nada menos. Para isso é necessário que as democracias formais sejam, também, verdadeiras democracias, que os cidadãos votem e, com base nisso, que as pessoas melhorem a qualidade de suas vidas.
Hoje, a grande maioria dos latino-americanos desconfia do Poder Executivo (Governo) e do Poder Legislativo (Congresso ou Parlamento). Tampouco confia no Poder Judiciário de seus respectivos países. Segundo dados do Latinobarómetro (2018), apenas 22% confiam no Governo e 21% confiam no Congresso ou no Parlamento, enquanto apenas 24% confiam no Poder Judiciário. Ao que foi dito sobre a imensa desconfiança nos três ramos do Estado, deve-se acrescentar que 79% dos latino-americanos percebem que seus respectivos países são governados por alguns grupos poderosos em benefício próprio.
Do nosso ponto de vista, na América Latina, a desconfiança dos cidadãos é um dos resultados do pêndulo entre o neoliberalismo e o populismo. Os países da América Latina oscilaram de um extremo para o outro, sem interrupção. Os defeitos dos governos neoliberais dão lugar aos populistas e, por sua vez, os excessos dos governos populistas dão lugar aos neoliberais. Aqueles ajustam as despesas porque esses esbanjaram os recursos e, paradoxalmente, esses desperdiçam os recursos porque aqueles ajustaram as despesas. Essa oscilação de fracassos e frustrações tem prejudicado muito a eficiência econômica e o bem-estar social de nossos países.
A crítica do neoliberalismo não vai contra a economia de mercado. A rigor, admite duas abordagens diferentes: a economia liberal de mercado e a economia social de mercado. Uma coisa é aceitar o mercado como uma forma de organização econômica da sociedade e outra, muito diferente, é atribuir sua configuração política e social às forças de oferta e demanda de bens e serviços. Não se trata de negá-los, mas de regulá-los legalmente, para que a liberdade econômica não cause deslegitimação política ou desigualdade social. O neoliberalismo professa a economia liberal de mercado. Do humanismo cristão, por outro lado, aderimos à economia social de mercado.
Da mesma forma, a crítica ao populismo não vai contra a noção de povo. Pelo contrário, é uma reivindicação do povo. Segundo se diz, o populismo exalta as pessoas. Mas, na verdade, as deprecia. O povo é uma comunidade organizada de pessoas que, com base em suas diferenças, alcançam coincidências. Pelo contrário, para o populismo, o povo é uma massa uniforme de indivíduos que seguem um líder, condenando o resto à categoria de anti-povo. Não há coincidências e diferenças: existem eles e os outros, seus inimigos. O populismo prega o confronto militante. O humanismo cristão, ao contrário, adere à busc a do bem comum.
O neoliberalismo que criticamos promove um Estado ausente, que desconsidera as necessidades sociais, e uma sociedade individualista, que elimina a comunidade. O pragmatismo neoliberal despreza ou deprecia os valores. O neoliberalismo acredita no derrame dos ricos como uma fórmula para o desenvolvimento e na eficiência privada como a solução para todos os problemas. O formalismo neoliberal limita a representação às formas de instituições representativas republicanas, é institucionalista. Finalmente, para os neoliberais, a democracia parte do mérito dos indivíduos e acaba aceitando as desigualdades sociais como algo natural, por não garantir a igualdade de oportunidades.
O populismo que criticamos propicia um Estado onipresente, que assume as necessidades sociais, e uma sociedade corporativista, que suprime a pessoa. O dogmatismo populista impõe seus valores. O populismo depende da assistência aos pobres como uma fórmula para o desenvolvimento e no designo messiânico como solução para todos os problemas. O personalismo populista restringe a representação à vontade do chefe, que por sua vez é voluntarista. Finalmente, para os populistas, a democracia parte dos desejos ou intenções do líder ou caudilho e acaba por admitir a obsequiosidade política como algo lógico, por não garantir a liberdade das divergências.
Ex-Blog do Cesar Maia
Entenda os principais pontos da proposta do governo para a nova Previdência
Entenda os principais pontos da proposta do governo para a nova Previdência
Mudanças incluem trabalhadores dos setores privado e público e pagamento de benefícios O presidente Jair Bolsonaro entregou ao …
Leia mais
Fechamento de fábrica da Ford marca esvaziamento do ABC
Fechamento de fábrica da Ford marca esvaziamento do ABC
Com benefícios, montadoras começaram a se espalhar para outras cidades ainda nos anos 1990 O encerramento …
Leia mais
Vítima de empréstimo fraudulento feito por telefone deve receber indenização do Banco PAN A juíza Roberta Ponte Marques Maia, titular da 38ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza, condenou o Banco PAN S/A a pagar indenização por danos morais …
Leia mais
Caixa deixa aposentado sem salárioUm problema no sistema operacional causou o atraso nos pagamentos para parte dos beneficiários  Rio – Aposentados e pensionistas …
Leia mais
Confirmados danos morais a mulher que comprou bombom com larvas, mesmo sem ter comido Para a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a compra de produto alimentício contaminado por corpo estranho capaz de expor o consumidor a risco de lesão …
Leia mais
Casa alagada: Fabricante e fornecedora terão que indenizar compradores de piscina mal instaladaDesembargadores que integram da 20ª Câmara Cível do TJRS mantiveram a condenação de duas empresas (fabricante e fornecedora) de piscina por causa …
Leia mais
Condomínio deverá indenizar morador que foi furtado após instalação de andaimes Juíza titular do 5º Juizado Especial Cível de Brasília condenou um condomínio da Asa Norte a ressarcir um morador que teve pertences furtados e danificados …
Leia mais
Imobiliária é condenada a pagar R$ 137 mil por descumprir prazo de entrega de imóvelA 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), que analisa ações judiciais da área cível, julgou, nessa …
Leia mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário