sábado, 24 de novembro de 2018

MP pede que Aécio devolva R$11 milhões a Minas Gerais

Promotores do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pediram à Justiça em Ação Civil Pública que o senador Aécio Neves (PSDB) devolva cerca de R$ 11 milhões aos cofres públicos do estado. A cobrança seria referente aos mais de 1300 voos do psdbista durante seu período como governador do Estado de Minas Gerais, entre 2003 e 2010. Aécio nega as acusações.

Os voos referidos teriam fins privados, sem comprovação de um interesse público. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), no pedido o Ministério Público destaca 116 deslocamentos aéreos, sem justificativas, para a cidade mineira de Cláudio, na Região Centro-Oeste, onde a família de Aécio tem fazenda, cidade também onde foi construído um aeroporto alvo de polêmica; 138 voos para o Rio de Janeiro; e 1.083 para diversas outras localidades.

Em sua argumentação, o Ministério MPMG argumenta que “a utilização de bens e serviços públicos para atender a seus próprios e particulares interesses configura, inexoravelmente, ato de improbidade administrativa, que importa em enriquecimento ilícito”.

Aécio tem 72 horas para se pronunciar oficialmente sobre a denúncia à Justiça.

Aécio afirmou, em nota, que não compreende a relação de voos questionados pelo MP, uma vez que essa contém quase todos os seus voos realizados em seus oito anos como governador de MG. Segundo ele, dessa forma, nem o governador nem seus secretários de estado seriam capazes de utilizar aeronaves para deslocamentos oficiais.

Ademais, o senador lamenta o não requerimento de explicações sobre as razões dos voos, o que poderia evitar constrangimentos. Aécio também afirmou que a legalidade de seus atos ainda será comprovada.

18/10/2017 (Ueslei Marcelino/Reuters)



MBL News

Nenhum comentário:

Postar um comentário