quinta-feira, 17 de novembro de 2022

TCU entrega relatórios de fiscalização sobre o governo federal à equipe de transição

 Foram apontados problemas em 29 áreas, como saúde, educação, transporte, benefício assistencial e contratação pública

O vice-presidente da República eleito e coordenador-geral do governo de transição, Geraldo Alckmin (PSB), recebeu nesta quarta-feira (16) do presidente em exercício do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas, quatro relatórios com os resultados de fiscalizações que a corte de contas fez sobre políticas públicas adotadas pelo governo federal.

Um dos materiais foi intitulado pelo TCU como lista de alto risco da administração pública federal. De acordo com o tribunal, os problemas mapeados podem comprometer tanto a qualidade dos serviços ofertados pelo governo quanto a eficácia das políticas públicas. Foram apontados problemas em 29 áreas, como saúde, educação, transporte, benefício assistencial e contratação pública.

Segundo o TCU, os problemas representam um alto risco para a administração pública federal devido a vulnerabilidade a fraude, desperdício, abuso de autoridade, má gestão ou necessidade de mudanças para que os objetivos das políticas públicas sejam cumpridos.

Outro relatório entregue à equipe de transição traz avaliações que o TCU fez sobre seis benefícios de proteção social. Segundo o documento, o antigo Bolsa Família, pelo seu desenho e pelo critério de elegibilidade dos beneficiários, é o programa que melhor atinge o objetivo de combater a pobreza e de reduzir a desigualdade social.

O TCU também disponibilizou o relatório sobre as contas de 2021 do presidente Jair Bolsonaro (PL), que tem uma série de dados sobre o funcionamento da máquina pública e avaliações dos auditores do tribunal da gestão governamental do ponto de vista fiscal, patrimonial e de execução orçamentária.

O último relatório conta com análises que o TCU fez sobre áreas como agricultura, infraestrutura, meio ambiente, minas e energia, telecomunicações, defesa nacional e segurança pública, bem como relatórios de fiscalizações que a corte fez sobre cada um dos tópicos.

"É importante ter todos os números e avaliações. Começando pela de da administração pública federal. Vamos ganhar tempo e correr para identificar buscar boas soluções. Na administração pública, o conceito da medicina de vacina é preponderante. Temos que prevenir. E o TCU tem aspecto pedagógico. Sabe o que deu errado e sabe o que tem resultado melhor", destacou Alckmin.


R7 e Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário