quinta-feira, 17 de novembro de 2022

Mísseis russos atingem Polônia e matam duas pessoas, dizem Estados Unidos

 Governo polonês convocou uma reunião de emergência após explosões em Przewodów, na fronteira com a Ucrânia



Um funcionário do alto escalão do governo dos Estados Unidos informou que mísseis disparados pela Rússia atingiram a Polônia nesta terça-feira, 15, e deixaram duas pessoas mortas. A explosão ocorre em Przewodów, no leste do país, na fronteira com a Ucrânia. Assim como o país vizinho, a Polônia também é membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). Por conta disso, o governo polonês convocou uma reunião de emergência de seu Conselho de Segurança Nacional. “Devido à situação de crise, o primeiro-ministro Mateusz Morawiecki convocou uma reunião do escritório de Segurança Nacional”, disse o porta-voz do governo polonês, Piotr Muller. Segundo a porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Adriene Watson, informou o governo americano soube da situação e trabalha para obter mais informações para definir quais são os próximos passos.  “Vimos esses relatórios vindos da Polônia e estamos trabalhando com o governo polonês para coletar mais informações. Não podemos confirmar os relatórios ou qualquer um dos detalhes neste momento. Vamos determinar o que aconteceu e quais seriam os próximos passos apropriados”.  Também nesta terça-feira, um bombardeio russo deixou a capital da Ucrânia, Kiev, e outras cidades da Ucrânia sem luz.

O ministro das relações exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, se solidarizou com o país vizinho. Pelo Twitter, Kuleba afirmou que a resposta coletiva às ações russas serão duras e baseadas em princípios.  “Entre as ações imediatas: uma cúpula da OTAN com a participação da Ucrânia para elaborar novas ações conjuntas que forçarão a Rússia a mudar seu curso de escalada, fornecendo à Ucrânia aeronaves modernas como F-15 e F-16, bem como sistemas de defesa aérea, para que podemos interceptar quaisquer mísseis russos. Hoje, proteger os céus da Ucrânia significa proteger a Otan”, escreveu.


O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky responsabilizou a Rússia pelas explosões registradas na Polônia e prevê uma “escalada significativa” do conflito.  “Quanto mais a Rússia sentir impunidade, mais ameaças haverá para qualquer um ao alcance dos mísseis russos. Disparar mísseis contra o território da Otan! Este é um ataque de mísseis russos contra a segurança coletiva! Esta é uma escalada muito significativa. Devemos agir”, disse Zelensky.

Jovem Pan

Nenhum comentário:

Postar um comentário