quarta-feira, 16 de novembro de 2022

Feira do Livro termina com cortejo e balanço positivo

 Indicativo da Câmara Rio-Grandense do Livro é que as vendas foram 30% superiores do que a última Feira totalmente presencial em 2019


Em dia de corredores lotados e vendas em alta, a 68ª Feira do Livro de Porto Alegre se despediu dos leitores da capital gaúcha, nesta terça-feira à noite, com o já tradicional cortejo e distribuição de rosas aos livreiros ao som de "Está Chegando a Hora". Um balanço parcial da Câmara Rio-Grandense do Livro aponta um incremento nas vendas de 30% em relação à Feira do Livro de 2019. 

O ex-presidente da CRL, Osvaldo Santucci, da Santucci Livros, destaca que a Feira foi melhor do que o esperado. “Creio que vendemos 30% a mais. O detalhe é que o público já vem com a relação dos livros que querem, preparados para comprar. E o último dia foi melhor do que as outras feiras presenciais”, diz. “Tivemos vendas consideráveis, bem acima do esperado. Estamos felizes. Isso mostra o quanto o público estava com saudade da feira.  É um reencontro muito aguardado e que já nos deixa com uma expectativa enorme para 2023”, lembra o atual presidente da CRL, Maximiliano Ledur. Os números definitivos serão apresentados em uma coletiva de imprensa nesta quarta, às 10h da manhã, no Teatro Carlos Urbim (entre o Farol Santander e Memorial do RS). 

Também ex-presidente da Câmara, João Carneiro, da Tomo Editorial, exaltou a volta totalmente presencial à Praça, em um espaço público aberto à pluralidade de ideias. “Sentimos uma necessidade das pessoas de se reabastecer com os livros”, finaliza. Outro ex-presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Isatir Bottin Filho, comemorou o sucesso da edição 68 da Feira do Livro: "A feira esse ano foi excelente, com o retorno das atividades, num período pós-pandemia, sem restrição e cuidados. As pessoas prestigiaram o evento, e o mercado editorial, comparecendo e participando das atividades".

Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário