segunda-feira, 21 de novembro de 2022

Caminhoneiros voltam a bloquear quatro rodovias federais no país

 Manifestantes reivindicam a anulação da vitória de Lula, o afastamento de ministros do TSE e o cancelamento das multas sobre veículos que bloquearam vias


Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou nesta sexta-feira, 18, através das suas redes sociais que os bloqueios nas estradas brasileiras voltaram a ser realizadas por manifestantes. Em seu Twitter, a instituição afirmou que há quatro ocupações realizadas no dia em que os caminhoneiros convocaram paralisações, com fluxo totalmente interrompido, e 13 interdições, com fluxo parcialmente interrompido. Os bloqueios ocorrem, segundo o balanço mais recente, divulgado às 14h13, em Porto Velho (RO), Presidente Médici (RO), Caruaru (PE) e Lucas do Rio Verde (MT). Realizados por manifestantes que não aceitam o retorno do Partido dos Trabalhadores (PT) ao poder, outras 1.156 interdições já foram desfeitas desde o final da disputa eleitoral no dia 30 de outubro. Além da anulação da eleição presidencial, os participantes do protesto reivindicam o afastamento de todos os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a convocação de novas eleições e o cancelamento das multas que o Supremo Tribunal Federal aplicou sobre motoristas que bloquearam as vias.

Medidas onde os bloqueios foram contabilizados ou medidas que podem ser tomadas não foram informados pela PRF, que ressaltou haver muito dinamismo na desobstrução das vias públicas. No último sábado, 12, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou que o bloqueio das contas bancárias dos empresários e donos de caminhões envolvidos nas manifestações. A partir desta data, a Policia Federal (PF) tem dez dias para solicitar e realizar o depoimento dos envolvidos, bem como indiciar as diligências caso haja necessidade.


Jovem Pan

Nenhum comentário:

Postar um comentário