domingo, 20 de novembro de 2022

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato simbólico pedindo ajuda às Forças Armadas em Porto Alegre

 Acampamento no Centro da Capital segue, com aumento e diminuição de ocupantes, desde a semana seguinte às Eleições 2022


Com as lanternas dos celulares ligadas e apontadas para o alto, manifestantes insatisfeitos com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva no segundo turno das eleições presidenciais voltaram a pedir ajuda às Forças Armadas, nesta sexta-feira em frente ao Comando Militar do Sul, no Centro de Porto Alegre. Em fila, formaram a frase “SOS FA”, iniciativa que foi gravada por um drone na sexta-feira, por volta das 20h. Enquanto o equipamento captava imagens, o carro de som tocava o Hino Nacional.


Durante o ato, um manifestante que se apresentou como Antônio, pegou o microfone disponível para manifestações e disse que a forma como o oficial da Brigada Militar foi tratado enquanto exercia o seu trabalho não deveria e não poderia se repetir. No dia 17 de novembro, um oficial, em cumprimento de determinação judicial, pediu ao grupo para que desbloqueasse as ruas 7 de setembro de Padre Tomé. No entanto, após diálogo entre BM e Exército, o grupo permaneceu no local.


“Se ele não executasse a ordem, seria prevaricação”, enfatizou. Na sequência, lembrou que se a luta do movimento é pela liberdade, a prerrogativa precisa valer para os dois lados. Uma senhora ordenou que ele parasse de falar, atitude que o homem usou como exemplo, dizendo que não poderia acontecer. “No dia em que o oficial compareceu ao acampamento executando a medida judicial, uma manifestante apresentando-se como operadora do Direito pediu para que mostrasse a medida e não precisava disso”, avaliou. Alguns não gostaram do que ele disse, interpretaram como ordem e reforçaram que o movimento não tem liderança.


Os manifestantes estão alojados desde 1º de novembro na área do Comando Militar do Sul, no Centro Histórico da Capital.


Correio do Povo e Rádio Guaíba 

Nenhum comentário:

Postar um comentário