terça-feira, 25 de outubro de 2022

Justiça mantém prisão e decide transferir Roberto Jefferson para Bangu 8

 Ex-deputado federal teve prisão domiciliar revogada por ordem de Alexandre de Moraes, mas recebeu a Polícia Federal com granadas e tiros de fuzil



A Justiça decidiu manter a prisão do ex-deputado federal Roberto Jefferson em uma audiência de custódia na tarde segunda-feira, 24. As informações são da Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro. Além disso, a pasta informou que Jefferson será transferido para o Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste, mais conhecido como Bangu 8. Ainda não há previsão de quando a transferência será realizada. Nesta manhã, a Polícia Federal  (PF) indiciou o ex-deputado por quatro tentativas de homicídio durante operação da corporação realizada na véspera, na qual ele resistiu a uma ordem de prisão, determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que revogava a prisão domiciliar e pedia que ele fosse levado para a cadeia.

O ex-deputado deu entrada no sistema prisional na manhã desta segunda e aguardava audiência de custódia no presídio José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio. Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), Jefferson efetuou diversos disparos de fuzil e jogou duas granadas contra agentes da PF. Os disparos deixaram dois agentes feridos. O ex-presidente do PDT não possuía mais autorização para portar armas porque é investigado por atos antidemocráticos. Segundo informações da Polícia Federal, os indiciamentos por tentativas de homicídio se referem aos dois policiais feridos por estilhaços e também aos agentes que estavam na viatura, mas não foram diretamente atingidos. Bolsonaro repudiou a atitude de Jefferson e afirmou que “quem atira na polícia é criminoso”.

Jovem Pan

Nenhum comentário:

Postar um comentário