segunda-feira, 24 de outubro de 2022

Inadimplência aumenta em setembro e atinge recorde no comércio brasileiro

 Mais de 64 milhões de pessoas não conseguem fechar as contas no final do mês

Aproximadamente 64,25 milhões de brasileiros estão com as contas atrasadas, de acordo com um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O número corresponde a 4 em cada 10 pessoas no Brasil e é o mais alto já registrado pela entidade desde o início da análise de dados, que já dura oito anos. A quantidade de devedores aumentou mais de 11% em setembro deste ano, quando comparado ao mesmo mês de 2021. Além disso, houve uma alta de 2,05% em relação a agosto. Pessoas entre 30 e 39 anos estão entre a faixa etária que concentra o maior percentual de inadimplentes, com 23,99%. Já em relação a gênero, há equilíbrio: entre os devedores 50,90% são mulheres e 49,10% homens. A maioria dos inadimplentes possuem dívidas até R$ 1.000, sendo 34,14%, na faixa até R$ 500, e R$ 48,87% até R$ 1.000. A média geral da dívida dos brasileiros é de R$ 3.688,96, com débitos sendo ligados a uma média de 1,97 empresas credoras. Ou seja, os pagamentos pendentes se concentram geralmente em duas instituições, com destaque para o setor bancário que apresentou crescimento de 37,94% do montante a ser recebido. Empresas de água e luz aparecem em segundo lugar, com um aumento de 11,86% nas contas devidas. Já as áreas de comunicação e comércio tiveram queda na quantidade de dívidas atrasadas.

 

Fonte: Jovem Pan - 20/10/2022 e SOS Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário